Ovários policísticos: sintomas, tratamento

Ovários policísticos: sintomas, tratamento

Muitas mulheres que possuem dificuldade em engravidar, podem ser portadoras da síndrome dos ovários policísticos. Esta é uma doença na qual ocorre um desequilíbrio…

Por Editorial MDT em 01/09/2013

Muitas mulheres que possuem dificuldade em engravidar, podem ser portadoras da síndrome dos ovários policísticos. Esta é uma doença na qual ocorre um desequilíbrio nos hormônios sexuais femininos. Como resultado, pode ocorrer alterações no ciclo menstrual, na pele e a formação de cistos nos ovários, entre outros problemas. Saiba mais sobre os sintomas e o tratamento dos ovários policísticos.

A infertilidade é uma das características mais marcantes da síndrome dos ovários policísticos. (Foto: divulgação)

Aprenda sobre os hormônios femininos

Os hormônios sexuais femininos incluem o estrogênio, a progesterona e os androgênios. Todos eles, em conjunto, colaboram com a regulação e com o desenvolvimento dos óvulos, nos ovários, durante todo o ciclo menstrual da mulher. Na síndrome dos ovários policísticos (SOP), devido ao desequilíbrio hormonal, ocorre um excesso de produção dos hormônios androgênios, resultando em todas as alterações descritas anteriormente. Vale ressaltar que devido a essa alteração hormonal, a mulher que é portadora da síndrome do ovário policístico possui como principal característica, a infertilidade.

Quadro clínico da SOP

Separamos abaixo algumas manifestações que podem acompanhar uma mulher que é portadora da síndrome dos ovários policísticos. São elas:

  • Alterações menstruais;
  • Tamanho reduzido das mamas;
  • Aumento do timbre de voz.
  • Hipertrofia do clitóris;
  • Aumento dos pelos no peito, abdome e face, reconhecidos como hirsutismo;
  • Calvície;
  • Acnes;
  • Manchas escuras ou grossas na pele ou ao redor das axilas, virilhas e pescoço.

    Diante dos sinais e sintomas dos ovarios policísticos, busque a orientação de um especialista. (Foto: divulgação)

Buscando a ajuda médica

Após conhecer alguns sinais e sintomas da síndrome dos ovários policísticos, é importante que a mulher que os apresente, busque a orientação de um especialista. Através dessa avaliação, ele poderá solicitar a realização de alguns exames que ajudarão na comprovação do diagnóstico. Conheça abaixo quais são eles.

  • Exame ginecológico para observar as alterações e caracterização da genitália feminina;
  • Avaliação do peso e do índice de massa corporal;
  • Aferição de pressão arterial sistêmica;
  • Avaliação do perfil lipídico;
  • Avaliação dos níveis hormonais, incluindo: estrogênio, folículo estimulante, testosterona, 17-cetosteroides;
  • Glicose em jejum;
  • Teste de gravidez;
  • Níveis de prolactina;
  • Testes de funcionamento da tireoide;
  • Ecografia vaginal para observar os ovários;
  • Laparoscopia pélvica.

Tratamento da síndrome do ovário policístico

Logo após a comprovação do diagnóstico de síndrome dos ovários policísticos, o médico poderá iniciar o tratamento do problema. Em geral, ele é baseado no uso de medicamentos para tratar o desequilíbrio hormonal, normalizando o ciclo menstrual. Além disso, o especialista também pode orientar o uso de medicamentos que combatem as consequências do problema. Dessa forma, o tratamento é baseado no uso de:

  • Pílulas anticoncepcionais;
  • Metformina – medicamento que aumenta a sensibilidade à insulina;
  • Análogos do hormônio liberador do hormônio luteinizante;
  • Medicamentos antiandrogênicos;
  • Medicamentos para o combate ao crescimento dos pelos corporais.

    A alteração hormonal tem relação direta com a manifestação da síndrome dos ovários policísticos. (Foto: divulgação)

A síndrome dos ovários policísticos é uma doença que é ocasionada pelo desequilíbrio hormonal, ocasionando diversas manifestações à mulher que possui o problema. Após conhecer os sintomas e o tratamento para os ovários policísticos, é importante buscar a orientação de um especialista diante da suspeita.

Top