Os riscos de induzir o parto

Segundo pesquisas feitas por americanos, as gestantes que tomam remédios para indução do parto apresentam um risco alto de terem filhos autistas. Além dessa…

Segundo pesquisas feitas por americanos, as gestantes que tomam remédios para indução do parto apresentam um risco alto de terem filhos autistas. Além dessa doença, muitas outras podem estar relacionadas com esse fator. Saiba mais sobre os riscos de induzir o parto.

A indução do parto pode afetar a saúde do bebê. (Foto: divulgação)

Indução do parto

As mulheres grávidas que decidem fazer a indução do parto sem razão médica estão assumindo riscos desnecessários para a  sua saúde e a do bebê. A preocupação de médicos especialistas está relacionada ao aumento do número desse procedimento.

Segundo estudos, foram analisados 37.444 partos de risco, onde foi feita a indução. Foram registrados 1.847 partos induzidos por opção da mãe, 4, 9% do total. Nesses casos, as mulheres apresentam maiores probabilidades com anestesia durante o parto, três vezes mais chances de ingressar na unidade de terapia intensiva, aumentando o risco em cinco vezes de precisar retirar o útero depois do parto e necessitam de medicamentos para reduzir as hemorragias.

De acordo com as recomendações da OMS, a indução do parto só deve ser feita nos casos bem justificados pelos médicos, e  ressalta que os riscos adversos são altos e por isso os benefícios nem sempre são compensatórios.

A indução do parto pode ser prejudicial para a saúde do bebê. (Foto: divulgação)

Indução do parto aumenta o risco de autismo

Um estudo feito nos Estados Unidos mostrou que o parto induzido é umas das principais causas do transtorno que atinge uma a cada 88 crianças. Ao invés disso, o estudo fornece evidências preliminares de uma associação entre o autismo e indução do parto, principalmente entre crianças do sexo masculino.

Leia Também:  Cozinhas decoradas com pastilhas de vidro

Foram analisadas mais de 625 mil nascimentos no Estado da Carolina do Norte em um período de oito anos e descobriu que a indução do trabalho de parto foi associada a um risco de 35% maior de autismo nos meninos, se comparado ao trabalho de parto que não sofreu nenhuma intervenção.

A indução do parto exige alguns cuidados. (Foto: divulgação)

Além disso, um pequeno aumento foi observado nas meninas nascidas de mães que tiveram o parto induzido, mas não acelerado. As mulheres podem ter o trabalho de parto induzido por remédios por vários fatores. O maior risco foi observado a outros fatores de risco conhecidos para o autismo, por ser a mãe mais velha e dar a luz antes da 34ª semana.

Os sinais do trabalho de parto muitas vezes só aparecem depois de serem induzidos com medicamentos. O fato é que pesquisas comprovam que esse fator está relacionado com vários problemas para a criança e também para a mãe. O ideal é que o parto aconteça de forma natural e espontânea. Consulte um especialista para saber mais sobre o assunto.

Top