Os problemas mais comuns com roseiras

As rosas são responsáveis por embelezar os jardins residenciais, deixando a área externa da casa mais colorida, delicada e agradável. O cultivo desta planta…

Para que as rosas permaneçam bonitas e saudáveis, é necessário combater as pragas e doenças.

As rosas são responsáveis por embelezar os jardins residenciais, deixando a área externa da casa mais colorida, delicada e agradável. O cultivo desta planta é comum no Brasil, mas para que os botões se desenvolvam bonitos e saudáveis, o cultivo requer alguns cuidados periódicos.

Como qualquer outra espécie de planta, a rosa necessita de condições favoráveis para a sua sobrevivência. Quem cultiva uma roseira na residência precisa reservar momentos para a manutenção, que requer podas regulares, irrigação e adubo de qualidade. Somente assim as rosas poderão florescer fortes e vistosas.

Quando as roseiras não recebem o tratamento apropriado, elas ficam vulneráveis a ação de doenças e pragas. Confira a seguir informações sobre os principais problemas no cultivo de rosas.

☰ CONTEÚDO

A Mancha Negra

Mancha Negra.

Os primeiros sinais deste problema se manifestam nas folhas, que adquirem manchas escuras e depois caem da roseira. Apesar de atingir a parte inferior da rosa, o fungo pode se espalhar pelo corpo todo e comprometer o desenvolvimento dos botões. O problema se intensifica nos dias quentes e úmidos. No caso de uma roseira contaminada por mancha negra, é necessário remover todas as folhas contaminadas e em seguida pulverizar óleo de sódio nas plantas.

A ferrugem

Ferrugem

As roseiras que adquirem esta doença apresentam manchas amareladas na parte inferior, como caule e folhas. Para evitar a proliferação do problema e combatê-lo, é preciso remover do jardim as folhas que despencaram no solo por causa da ferrugem. O combate da doença acontece por meio da manutenção contínua, além do uso de um spray de enxofre.

Continuar Lendo  Pimentão recheado com arroz e linguiça

O Oídio

Oídio

Os primeiros sintomas da doença são as manchas esbranquiçadas que deformam as folhas. Isto acontece por causa da ação de um fungo, que se torna mais intensa com o ar úmido. Para evitar o problema é necessário regar a roseira diariamente, sempre de cima para baixo para que todos os fungos sejam removidos. No caso da doença se agravar, recomenda-se a aplicação de fungicida sobre as rosas afetadas.

Os Ácaros

Ácaros

Quando se proliferam, os ácaros causam sérios danos na roseira e seus primeiros sinais se manifestam através de teias, quase que imperceptíveis. Aos poucos as folhas adquirem uma cor amarelada e podem representar uma grande ameaça para a saúde dos moradores, principalmente para quem sofre de alergias respiradoras. Para que os ácaros não se proliferem, é necessário pulverizar as plantas.

Os insetos

Larvas atacando a roseira

Besouros, lagartas e vermes comprometem a roseira, por isso é importante ter o controle e usar produtos adequados. Uma forma de combater as pragas é usando inseticida sob as pétalas.

Aproveite as dicas e mantenha a roseira sempre saudável.

Top