Os mitos e verdades sobre a aspirina

A aspirina é um medicamento utilizado por muitas pessoas, porém é necessário estar atento as suas manifestações adversas. A aspirina é conhecida no meio…

A aspirina é um medicamento utilizado por muitas pessoas, porém é necessário estar atento as suas manifestações adversas.

A aspirina é conhecida no meio médico como ácido acetilsalicílico e é um fármaco dos grupos anti-inflamatórios do tipo não esteroidal, indicado em diversos tipos de doenças, por sua ação anti-inflamatória, antipirético e analgésico.

Como todo medicamento, é necessário ter precaução quanto a sua utilização, pois dependendo das pessoas que a utilizam pode causar alguns efeitos colaterais e por vezes, fatais.

Em quais doenças podem ser utilizadas?

  • Doenças ateroscleróticas do coração;
  • Infarto agudo do miocárdio;
  • Prevenção de doenças trombóticas;
  • Cólicas menstruais;
  • Hipertermia (febre);
  • Dor de cabeça ou no corpo;
  • Artrite e artrose;
  • Febre reumática;
  • Tratamento de diabetes.

Quais pessoas não devem fazer uso da aspirina?

  • Totalmente contraindicado nos casos de suspeita de dengue, meningite, catapora ou qualquer tipo de hemorragia;
  • Pessoas portadoras de úlcera péptica;
  • Doenças que ocasionam distúrbio dos componentes da coagulação do sangue (hemofilias);
  • História de sensibilidade a qualquer componente da aspirina;
  • Quantidade diminuída de plaquetas;

Há estudos que demonstram que em certas doenças, o uso de ácido acetilsalicílico deve ser controlado e observado, pois seu risco benefício deve ser considerado. Citaremos as alguns exemplos das doenças que é necessário ter um cuidado especial quanto ao uso desse medicamento.

  • Anemia;
  • Gota;
  • Lúpus eritematoso sistêmico;
  • Asma;
  • Cirrose hepática;
  • Pessoas com deficiência imunológica ou que fazem uso de medicamentos imunossupressores;
  • Maior atenção às crianças menores de 12 anos, assim como em caso de bebês em aleitamento materno.

Quais sintomas podem aparecer com o uso do ácido acetilsalicílico?

  • Dor abdominal;
  • Diarreia ou alteração do sistema gastrointestinal;
  • Náuseas;
  • Vômitos;
  • Coceira;
  • Vermelhidão no corpo;
  • Anemia, principalmente nos casos de pessoas portadoras de úlceras pépticas por ocasionar sangramento;
  • Falta de ar;
  • Falta de apetite;
  • Síndrome de Reye – é uma das manifestações mais importantes ocasionadas em crianças que apresentam febre ou qualquer quadro viral. É uma doença grave, de evolução rápida e progressiva, que pode ser caracterizada por esteatose microvesicular e encefalopatia metabólica.

Como já foi mencionado, qualquer medicamento deve ser utilizado com precaução, assim como a aspirina, que o uso pode causar mais malefício do que benefício à sua saúde. E não esqueça de nunca utilizar qualquer tipo de medicamento sem a orientação de um especialista; isso pode salvar sua vida.

Top