Os cuidados com os cães em apartamento

Os cães são animais muito fiéis e companheiros, sendo sempre a primeira opção para quem busca companhia. Porém é necessário analisar as vantagens e…

Por Editorial MDT em 26/12/2011

Existem várias raças pequenas, próprias para apartamento

Os cães são animais muito fiéis e companheiros, sendo sempre a primeira opção para quem busca companhia. Porém é necessário analisar as vantagens e desvantagens, antes de levar um pet para seu apartamento!

Os cachorros são fiéis escudeiros, estão sempre ao nosso lado. Obviamente, optar por possuir um cachorro em uma casa residencial é algo muito fácil e de pequeno trabalho. Porém, quando essa opção é feita para um apartamento, as coisas ficam mais complicadas. Além de ser um espaço muito mais reservado e menor, há a questão de compartilhar o local com outras pessoas que talvez critiquem a ideia de possuir um cachorro como animal de estimação.

Para que você consiga viver melhor com essa criaturinha encantadora em um lugar pequeno, daremos algumas dicas.

Primeira regra: saiba escolher a raça certa para conviver com todos, dentro de um apartamento. Dependendo do tamanho que seu apartamento tem, opte sempre por aquelas raças menores, além das menos barulhentas. Muitas das pessoas que irão dividir o mesmo território que você (condôminos) não gostam e, até mesmo, não suportam cachorros, muito menos os latidos. Por isso, cuidado, cachorros barulhentos podem causar constrangimento e problemas a você.

Segunda regra: independente da raça e do tamanho, é necessário lembrar que os cachorros gostam muito de espaço, pois necessitam se exercitar e gastar as energias. Sendo assim, você deverá ter tempo para poder passear com ele, já que dentro do apartamento, a depender do tamanho, não será possível realizar essa função. Leve-o para passear, pelo menos três vezes ao dia, com uma duração de, em média, 30 minutos.

Leve sempre seu cão para passear

Terceira regra: para que o cachorro não morda todas as coisas que estão no apartamento, incluindo os móveis, ofereça a ele brinquedos e ossos. Muitas vezes a falta de bom comportamento, manifestada em desobediência, pode ser sinal de que seu cachorro está com tédio ou mesmo estressado. Assim, gastar um tempo a mais brincando com seu bichinho de estimação pode resolver o problema.

Quarta regra: tenha tempo para seu cão! O cachorro deve ser acostumado com a sua rotina. É necessário estar atento se no seu dia a dia sobrará tempo para oferecer a seu cachorro um pouco de carinho. Ele gosta de companhia! Se caso sua vida seja extremamente estressante e corrida, é melhor optar por outro animal de estimação, seria algo muito bom para ambos.

Quinta regra: fique atento às possíveis alterações desde a pele, a qualquer outra alteração que seu cão possa vir a apresentar, muitas delas podem ser sinal de que ele está estressado, necessitando de maior atenção ou mesmo cuidados.

Antes de tomar qualquer atitude impulsiva para adotar um cão, observe sua rotina, o tamanho do apartamento que você reside,  uma atitude como essa pode livrar você de problemas futuros.

Os cuidados errados podem fazer com que seu cão destrua seu apartamento

Top