Os celulares podem substituir os cartões de crédito

Fonte: The Mobile Spoon Talvez você já tenha visto cartões de ônibus que precisam apenas ser aproximados de um dispositivo para que o valor…

Por Redacao em 11/10/2011

Fonte: The Mobile Spoon

Talvez você já tenha visto cartões de ônibus que precisam apenas ser aproximados de um dispositivo para que o valor de uma passagem seja automaticamente debitado. Neste modelo, cada cidadão tem um dispositivo e pode ser identificado por ele. Na teoria, o sistema NFC (Near Field Communication) funciona de maneira muito parecida. Mas na prática, ele possibilita muitas outras possibilidades.

A tecnologia

Embora a tecnologia NFC possa ser aplicada a inúmeros outros aparelhos, os celulares são os que mais ganham a atenção recentemente. E não é difícil imaginar o porquê, quase sempre que saímos de casa, levamos o gadget conosco. Acontece que em um futuro nem tão distante, pode ser que o celular se torne mais importante que toda a nossa carteira.

Google Wallet (Divulgação)

No Japão e nos Estados Unidos, a NFC já vem sendo largamente aplicada. Ninguém precisa separar moedas para embarcar em um metrô, basta aproximar seu celular das catracas para garantir a sua passagem. Outra aplicação interessante é nas máquinas de conveniência (tão populares no Japão), muitas delas já operam com o sistema.

Outras aplicações

Mas a tecnologia não é restrita apenas ao comércio. Já existem protótipos de carros que utilizam o sistema para dar a ignição no veículo. Dessa forma, o mesmo aparelho utilizado como “chave do carro”, pode identificar seu dono através do sistema de proximidade e até mesmo enviar comandos remotos ao veículo através de aplicativos para celular.

O Near Field Communication não é uma tecnologia nova. Criada em 2004, só agora ela começa a ser aplicada em larga escala. O gigante Google anunciou recentemente que vem trabalhando em um sistema de pagamento digital que utiliza a tecnologia NFC, o chamado Google Wallet. Com seu lançamento, o Near Field Communication deverá se popularizar ainda mais.

Top