Os alimentos mais adulterados

Uma pesquisa foi divulgada na edição do mês de abril da “Journal of Food Science”, dos Estados Unidos (USA), sobre os alimentos que são mais…

Uma pesquisa foi divulgada na edição do mês de abril da “Journal of Food Science”, dos Estados Unidos (USA), sobre os alimentos que são mais fáceis de serem adulterados. O estudo analisou a adulteração dos ingredientes e também a falsificação das embalagens e possíveis afirmações falsas sobre os produtos. De acordo com a pesquisa, sete alimentos foram considerados como tendo grande potencial para sofrerem adulteração. Confira.

É importante ficar atento aos produtos que podem ser adulterados

Leia também: Saiba quais são os problemas que as embalagens plásticas podem gerar à saúde.

Avaliação da adulteração de alimentos

Os alimentos podem sofrer adulteração por meios naturais ou artificiais. Este último visa, principalmente, obter mais lucros em cima da qualidade do produto. Um exemplo bem clássico consiste na adição de óleo de soja ao azeite de oliva.

Os fabricantes optam por usar o óleo de soja por ser mais barato e aumentar o lucro, através da venda do produto como sendo óleo puro de oliva. Embora nem sempre a adulteração cause problemas à saúde, é contra a lei e deve ser fiscalizada e respeitada.

Os alimentos mais adulterados

Uma das bebidas favoritas dos brasileiros está entre os alimentos mais adulterados

  1. Café: é uma das bebidas mais apreciadas pelos brasileiros, e esse delicioso produto pode vir misturado com milho, cevada e centeio em grandes quantidades. Algumas marcas ainda adicionam fubá à mistura, enquanto o pó de outras empresas analisadas constou materiais como madeira e casca de árvores;
  2. Azeite: geralmente é adulterado com óleo de milho, de avelã e de palma. O indicado é comprar o azeite em locais em que seja permitido provar o produto. Caso não seja possível, dê preferência à lojas com controle de qualidade rigoroso;
  3. Suco de maçã: o suco pode estar contaminado com xarope de milho, arsênio, adoçante sintético e acido málico. O que lhe confere características totalmente diferentes das naturais.
  4. Suco de laranja: foram detectados fungicidas em sucos de laranjas exportadas pelo Brasil, pelo Órgão de Controle de Alimentos e Medicamentos, nos Estados Unidos. Existe uma porção adequada de acido isocítrico e outros ácidos presentes na laranja. Através da dosagem dessas substâncias pode ser identificada a adulteração do suco;
  5. Mel: de acordo com um levantamento realizado, cerca de um terço do mel que é comercializado nos EUA estão potencialmente contaminados com xarope de milho, glicose e frutose;
  6. Leite: os fabricantes adulteradores adicionam ao leite água e soda cáustica. Essas substâncias mascaram o produto, e ainda tornam o processo mais barato. Além disso, causam oxidação das vitaminas A e E;
  7. Açafrão: é uma das especiarias mais caras do mundo. O açafrão foi encontrado adulterado com amido, corante e até gelatina. 

Uma das especiarias mais cara do mundo também é uma das mais adulteradas

Veja também: Informação Nutricional dos Rótulos.

Leia Também:  Saiba quais são os alimentos indispensáveis para o verão

Os alimentos, quando adulterados, perdem suas propriedades e qualidades para o consumo. O ideal para prevenir esse problema é optar por produtos conhecidos e de marcas confiáveis. Verificar o rótulo das embalagens e as informações contidas, antes de comprar o produto, é outra dica importante.

Top