Os 10 Maiores Jogadores da História do Futebol

Para os amantes do futebol, o momento mais sublime é aquele em que a bola (disparada pelos pés do atacante) passa fora do alcance…

Por Redacao em 30/08/2011

Para os amantes do futebol, o momento mais sublime é aquele em que a bola (disparada pelos pés do atacante) passa fora do alcance do goleiro e estufa a rede adversária. É pura poesia, diriam os mais exaltados. Este deve ser o momento mais desesperador para a torcida contrária.

De qualquer modo, para ambas as torcidas, o momento em que acontece o gol é único. É como se o tempo (de repente) se arrastasse lentamente até o desfecho com enorme emoção explodindo em alegria e tristeza! Para o goleiro vencido e a torcida do seu time, um momento para esquecer. Para o atacante e a multidão que o acompanha alucinada, o êxtase de pura alegria. A glória! Não é à toa que os goleadores são enaltecidos pela multidão como gladiadores, verdadeiros guerreiros e heróis.

Diante disso, percebe-se que o futebol tem seus heróis. O maior deles, segundo alguns cronistas, seria um brasileiro de origem alemã: Arthur Friedenreich ou simplesmente Fried. De acordo com alguns pesquisadores, ele teria marcado 1.329 gols, mas só 555 foram reconhecidos. Alheio à polêmica, ele jamais pensou em se profissionalizar, embora tenha marcado o primeiro gol do futebol profissional. O “alemão” encerrou sua carreira em 1935 com 43 anos de idade.

Na contagem de alguns pesquisadores além de enorme reconhecimento no país, Pelé foi o maior goleador de todos os tempos: Com 1.281 gols em 21 anos de carreira. Romário vem logo a seguir com 1.000 gols e em terceiro, aparece o argentino Di Stefáno com 893 gols registrados. Temos agora a vez de Quintino, Zico. Ele é o quarto goleador da história com 831 gols; Em quinto temos o alemão Uwe Seeler com 815 gols;

Dando continuidade, em sexto e sétimo lugar aparecem mais brasileiros. Essa é a vez de Roberto Dinamite com 774 e Túlio com 710; Puskas, da temível Seleção Húngara de 1954, com 689 gols é o oitavo. Outro brasileiro, Flávio, aparece em nono com 591 gols e, por último, fechando os dez goleadores da história do futebol, McGregory da Escócia, com 550 gols anotados.

Caro leitor, essa lista do número de gols marcados pelos jogadores foi anotada por jornalistas, pesquisadores. No entanto, não é reconhecida pela FIFA visto que ela costuma contabilizar apenas os gols marcados em competições organizadas pela própria entidade. Este é o motivo de tanta polêmica. Para alguns, jogos amistosos ou comemorativos não contam, para outros, gol é gol e ponto final.

Contudo, o mais importante é saber que independente das divergências de pensamentos e opiniões, o valor e o brilho desses extraordinários jogadores jamais diminuirão. Eles serão sempre verdadeiros heróis nos gramados do Brasil e do mundo. Afinal de contas, o que vale é a bola na rede e a alegria da torcida.

Top