Oncostatina M: Proteína possui grande capacidade de regenerar células cardíacas

Um estudo do Instituto Max Planck, na Alemanha encontrou uma proteína chamada Oncostatina M, a qual tem grande capacidade de regenerar células do coração.…

(Imagem: Foto divulgação)

Um estudo do Instituto Max Planck, na Alemanha encontrou uma proteína chamada Oncostatina M, a qual tem grande capacidade de regenerar células do coração. Os pesquisadores responsáveis acreditam que se aumentar a quantidade dessa proteína no órgão humano, pode haver uma melhora na habilidade de autocura do coração.

Ao notarem amostras do tecido cardiáco de pessoas que sofreram  infarto, os cientistas observaram grande aglomeração da proteína. Desse modo, passaram a desenvolver em laboratório células do músculo do órgão juntamente à Oncostatina e, com o auxílio do microscópio, conseguiram notar a regeneração dessas células.

Quando alguém sofre um derrame, por exemplo, as células musculares comprometidas devem ser trocadas por novas, para que o músculo do coração também se regenere. Porém, não há uma ferramenta de reparo que cumpra essa função nos seres humanos, como tem em vertebrados mais simples.

As células do coração da salamandra, por exemplo, regressam ao estado embrionário e, novas células são desenvolvidas. A função do coração é assim restabelecida por meio da remodelação do tecido muscular. A ideia dos pesquisadores, é usar a proteína observada para realizar o mesmo tipo de restauração, porém em mamíferos. Ou em outras palavras, fazer o coração voltar a trabalhar normalmente, mesmo após grandes lesões.

Top