Ômega-3 não reduz risco de câncer, segundo pesquisa

Segundo uma pesquisa conduzida pela Universidade de Paris, na França,  tratamentos à base de vitaminas B ou de suplementos de ácidos graxos com ômega-3…

Por Editorial MDT em 22/02/2012

Imagem: (Foto Divulgação)

Segundo uma pesquisa conduzida pela Universidade de Paris, na França,  tratamentos à base de vitaminas B ou de suplementos de ácidos graxos com ômega-3 não atenuam o risco de câncer. Os dois conteúdos se mostraram ineficientes no tratamento da doença. A pesquisa completa foi divulgada na revista Archives of Internal Medicine.

“Esperávamos descobrir uma ação benéfica dos suplementos contra o risco de câncer”, disse Valentina Andreeva, autora da pesquisa. “Ao contrário, não constatamos nenhum efeito desses suplementos.” Estudos anteriores sugeriam que as vitaminas B poderiam proteger os indivíduos do câncer, embora nem todas as pesquisas concordassem.

Pesquisa

A finalidade da pesquisa era avaliar as consequências do consumo de ácidos graxos com ômega-3, vitaminas V ou os dois contra doenças cardiovasculares em indivíduos com histórico de AVC (Ataque Vascular Cerebral) ou enfarte cardíaco. Para entender melhor se os suplementos poderiam apresentar consequências adicionais, o grupo reuniu ainda dados sobre o número de pessoas submetidas à análise que detectam câncer.

A pesquisa reuniu pouco mais de 2.500 indivíduos, os quais  foram então, divididos em quatro grupos: o primeiro ingeriu as cápsulas de vitamina B diariamente, o segundo, duas cápsulas de ácido graxos com ômega-3; o terceiro ingeriu os dois suplementos e o último ingeriu placebos idênticos aos suplementos. As vitaminas B eram uma combinação de 3mg de B6, 0,02 mg de B12 e 0,5 mg de ácido fólico.

Os voluntários que deviam ingerir ácidos graxos com ômega-3 foram fornecidos 600 mg diariamente. Por aproximadamente cinco anos, os pesquisadores acompanharam as análises de câncer entre os indivíduos da pesquisa.

De todos os indivíduos, pouco mais de 170 desenvolveram câncer e 58 faleceram por causa da a enfermidade. Os participantes dos dois grupos que ingeriam os suplementos de vitamina B tiveram o mesmo risco de câncer que aqueles que ingeriam o placebo. As decorrências confirmam uma pesquisa, realizada entre sobreviventes de ataques cardíacos, que igualmente evidenciava que as vitaminas B foram inúteis na redução do risco de câncer.

Top