Obesidade e a Cirurgia

A Obesidade e a Cirurgia ainda rendem longos debates entre médicos, especialistas, estudiosos e pacientes. Quase sempre a cirurgia é uma das últimas opções…

A Obesidade e a Cirurgia ainda rendem longos debates entre médicos, especialistas, estudiosos e pacientes. Quase sempre a cirurgia é uma das últimas opções para se resolver questões relacionadas à obesidade, que aliás é considerada não só como um simples problema estético, mas também de saúde. Por isso, preparamos este artigo com algumas informações importantes para que tanto o paciente quando o especialista conheçam ainda mais sobre esse problema.

Obesidade e a Cirurgia (Foto Ilustrativa)

Obesidade e a Cirurgia

A obesidade e a cirurgia têm sido um problema que tem caracterizado a sociedade do século XXI, formando dessa forma uma geração de obesos. Os departamentos de saúde se revelam preocupados com os casos de sobrepeso no Brasil e por isso já inauguraram centros especializados no tratamento da obesidade.

Obesidade é considerado doença e necessita de tratamento médico (Foto Ilustrativa)

Quando a obesidade não atinge proporções mais severas, é possível combatê-la com uma alimentação saudável e prática de exercícios físicos. No entanto, quando o ganho de peso é exagerado e gera prejuízos a saúde, o obeso precisa ser submetido a uma cirurgia de redução de estômago e passar por um tratamento cauteloso após o procedimento.

Leia mais informações sobre: TRATAMENTO GRATUITO PARA OBESIDADE

A cirurgia para obesidade

A cirurgia de obesidade se torna necessária quando não há tratamento clínico eficaz para portadores de obesidade mórbida, sendo uma doença crônica que traz complicações sérias, como por exemplo: diabetes, hipertensão, cardiopatias e colesterol alto, podendo levar a pessoa morte.

Segundo o Presidente da Comissão Científica da Sociedade Brasileira de Obesidade, Pareja diz que a maior parte dos obesos tem obesidade mórbida, mas a cirurgia também é indicada para obesos moderados que tem doenças cardiopulmonares ou de diabetes graves.

Leia Também:  Slimlipo: preço, fotos antes e depois

O especialista explica que os riscos de morte durante as operações variam entre 0.3% e 1,5%, de acordo com o caso, e são menores do que as possibilidades do obeso morrer por problemas causados pela gordura.

Cirurgia só realizada em casos extremos, complicados de se reverter (Foto Ilustrativa)

A taxa de mortalidade entre os obesos é 12 vezes maior em adultos, entre 25 e 40 anos, quando comparada a indivíduos de peso normal. Muitos obesos chegam ao ponto de não conseguirem dormir devido às dificuldades respiratórias, além de ficarem deprimidos, com dificuldades para andar, pois os ossos não aguentam o peso.

Através da cirurgia o paciente perde cerca de 80% do peso em excesso, reduz ou acabam com colesterol, e também como as outras doenças relacionadas ao coração.De acordo com especialista, a obesidade pode estar ligada aos maus hábitos alimentares, distúrbios hormonais, metabólicos ou neurológicos, mas na maioria dos casos são devidos aos fatores genéticos.

Leia mais informações sobre: OBESIDADE INFANTIL COMO EVITAR

Casos em que a cirurgia para obesidade é indicada

A cirurgia para obesidade é um método radical para a perda de peso, ela só é indicada para casos extremos de sobrepeso, como nos que colocam em risco a própria vida do paciente. Por tratar-se de um método que irá repercutir no aparelho digestivo da pessoa modificando a capacidade de receber alimentos e fornecer energia para o paciente. O método não é indicado para quem está com alguns quilos a mais e apenas infeliz com sua estética.

Estudos já comprovam que se um indivíduo atingir um grau de obesidade extremo nem que se empenhe em atividades físicas, tratamento medicamentoso e dieta a perda de peso se torna impossível. Até mesmo aquelas pessoas com sobrepeso que procuram spas e se submetem a jejuns prolongados acabam tendo insucesso na perda de peso, nisso, faz-se indispensável a cirurgia.

Leia Também:  Alimentos que fazem Bem ou Mal ao Cérebro

O que fazer antes de se submeter a uma cirurgia para obesidade

Antes da cirurgia, médico orienta regime e programação de atividade física (Foto Ilustrativa)

Antes de fazer a cirurgia, é fundamental avaliar se o hospital tem uma equipe multidisciplinar, de médicos, fisioterapeutas, nutricionistas e psicólogos, visto que a obesidade é uma doença que afeta o organismo todo. Para se obter bons resultados ela deve ser tratada de forma global.

Antes de se chegar a conclusão da necessidade da cirurgia, o médico e o paciente passarão por boas tentativas para controlar o peso e melhorar a saúde. Em casos mais tranquilos da doença, é recomendável atividade física e uma boa dieta, devendo segui-la corretamente. Qualquer mudança neste roteiro feito pelo especialista, deve ser visando o bem da pessoa que está acima do peso.

Quer saber mais dicas sobre saúde e alimentação? Confira outros artigos preparados aqui no Mundo das Tribos.

Top