O que fazer para adotar um filho

Andre 23/02/2012 Serviços

Adotar um filho é dar uma nova chance para que as crianças tenham uma convivência familiar saudável.

Muita gente pensa na possibilidade de adotar um filho, devido a vários motivos, mas não sabe o que fazer para iniciar o processo de adoção. A primeira coisa a se saber é que a adoção só acontece quando a criança ou adolescente não tem mais vínculos jurídicos com os pais biológicos, cessando os direitos e deveres de uma parte com a outra, inclusive com o cancelamento da certidão de nascimento.

Outro ponto importante é que o adotado passa a ter todos os direitos de um filho biológico, incluindo à herança. Além disso, mesmo com a morte dos pais adotivos, não há a possibilidade de se reestabelecer o poder pátrio dos pais biológicos.

Primeiros passos

Antes de tomar a decisão de adotar um filho, é necessário saber que os interessados devem ser maiores de 21 anos e ter pelo menos 16 anos de idade a mais que a criança ou o adolescente que será adotado, lembrando que avós, bisavós e irmãos não podem adotar seus descendentes. O estado civil independe.

Com relação ao adotado, ele deve ter no máximo 18 anos de idade, exceto nos casos em que ele já convivia com o adotante, quando o limite sobe para 21 anos de idade.

Caso se encaixe no perfil, o interessado deve procurar o Juizado da Infância e da Juventude da sua cidade ou região e se inscrever no Cadastro de Pretendentes para Adoção. É necessário levar uma série de documentos, cujas exigências variam de acordo com o estado. Todo o processo é gratuito.

Normalmente, são cobrados os documentos de identidade e CPF dos requerentes; certidão de nascimento ou casamento; comprovante de renda; comprovante de residência; atestado de sanidade física e mental; e declaração de idoneidade moral.

Perfil do adotado e entrevista com interessados

Durante o cadastro, o interessado deve indicar o perfil da criança ou adolescente que deseja adotar, informando o sexo, a idade, as condições de saúde e o tipo físico. Quanto menores as restrições, maiores as chances de adoção.

Logo em seguida, o interessado vai passar por uma entrevista com psicólogo indicado pelo Juizado, cujo objetivo é verificar o estilo de vida da pessoa ou da família e o estado emocional do interessado, entre outras informações. Pode ser necessária ainda a visita de uma assistente social, para averiguar se a residência possui condições de receber o adotado.

Certificado de habilitação e fila de adoção

Com todas as informações reunidas, o juiz dará o seu parecer, aprovando ou não a ficha do interessado (se não for aprovada, algumas mudanças podem ser feitas e o processo recomeçado). Em caso positivo, o interessado ganha o Certificado de Habilitação para Adotar e entra na fila de adoção do seu estado de origem, aguardando até que apareça a criança ou adolescente com o perfil desejado.

Estágio de convivência

Antes da guarda definitiva, os pais adotantes e a criança ou o adolescente adotado devem passar por um estágio de convivência, cujo prazo será definido pelo juiz. Se a idade da criança for inferior a um ano ou se ela estiver há bastante tempo com os adotantes, esse período de adaptação não será exigido.

Adotar um filho é também um gesto de amor

 

Angelina Jolie e Brad Pitt possuem três filhos adotivos

Outros artigos

Conheça o revestimento com palha

27/12/2011

Conheça o revestimento com palha

[caption id="attachment_363441" align="alignnone" width="410" caption="Palha inova o espaço vertical"][/caption] A palha é uma fibra natural capaz de inovar a dec...

Adesivos de Parede Tok Stok

18/04/2010

Adesivos de Parede Tok Stok

Para quem está interessado em fazer um mudança em sua casa mas não possui condições financeiras para realizar uma reforma, fiquem atentos para os adesivos de par...

Concurso para técnicos de enfermagem 2013

03/04/2013

Concurso para técnicos de enfermagem 2013

O Iamspe (Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual), de São Paulo, abriu no último dia 29 de março as inscrições do processo seletivo de seu conc...