O que é Job Rotation?

O termo Job Rotation é traduzido como Rotação de Emprego, mas também pode ser entendido como “variação de funções” ou algo semelhante. Numa explicação…

O termo Job Rotation é traduzido como Rotação de Emprego, mas também pode ser entendido como “variação de funções” ou algo semelhante. Numa explicação básica, o colaborador de uma empresa terá a oportunidade de realizar diferentes funções, aumentando seus conhecimentos dentro da corporação e afastando-se da alienação, quando está vivendo o Job Rotation. A estratégia tem sido usada nas melhores empresas, com colaboradores dos mais diversos níveis de função. Porém, a rotação de atividades é mais comumente proposta a estagiários e trainees. Mas o que é Job Rotation e como ela pode ser boa ou ruim?

Job Rotation é oportunidade para aprender mais e decidir o caminho correto, por meio da experiência (Foto: Divulgação)

Para que serve a Job Rotation?

O processo de rotação de funções pode ser muito útil ao colaborador e, é claro, à empresa. O programa tem suas raízes no Toyotismo, que adotava a visão de um trabalhador polivalente e flexível, ou seja, uma pessoa que tem capacidade de aprender as funções de outros trabalhadores e não fique alienado no exercício de uma função, de forma mecânica.

Por outro lado, o programa de Job Rotation permite à empresa treinar seus colaboradores, a custos mais baixos. Despesas com cursos e treinamentos podem ser reduzidos, já que o processo poderá ser realizado dentro da corporação, por pessoas que já trabalham nela. Porém, é preciso que o programa seja muito bem estruturado, evitando problemas com leis trabalhistas e desperdício de dinheiro.

Job Rotation também ajuda a despertar o espírito de equipe (Foto: Divulgação)

É claro que, para a empresa, o rodízio de funções não é interessante apenas pela economia de tempo e dinheiro. Um colaborador que toma conhecimento de diversas funcionalidades do ambiente corporativo desenvolve capacidade para enfrentar novos desafios, muda sua forma de pensar, tendo uma visão mais ampla das necessidades da empresa, abandonando a zona de conforto e descobrindo novas habilidades – o que é bom para a corporação e para ele próprio.

No caso de estagiários e trainees, o processo de Job Rotation ainda os ajuda a entenderem melhor a empresa e descobrirem se a área por eles escolhida é realmente aquela para a qual têm talento.

Desvantagens do Job Rotation

Rotação de funções evita alienação e trabalho mecanizado (Foto: Divulgação)

Muitas empresas têm utilizado o termo e o conceito de Job Rotation de forma inadequada. Qualquer tipo de remanejamento de cargos tem sido entendido como rotação de funções, porém de forma não proveitosa ao colaborador.

É preciso esclarecer ao funcionário todos os aspectos da mudança, como a compatibilidade de salários e cargos, sindicatos, etc. Quando o programa de rotação não é bem estruturado e planejado, pode não favorecer o colaborador, implicando, inclusive, na aplicação de leis trabalhistas.






Top