O homem com o coração que voltou a funcionar

Sérgio, um homem de 48 anos , descobriu que tinha um problema muito grave no coração. Desde a descoberta de sua doença, passou quatro…

Sérgio, um homem de 48 anos , descobriu que tinha um problema muito grave no coração. Desde a descoberta de sua doença, passou quatro meses no hospital, entre a vida e a morte.

O que aconteceu?

O coração é uma bomba formada por quatro câmaras. Dois átrios, que ficam na região superior do coração e dois ventrículos, que ficam na região inferior. Existem duas câmaras no lado direito e duas câmaras no lado esquerdo.

O sangue sai do coração pelo ventrículo esquerdo, por uma grande artéria chamada aorta. De lá, vai para todo o corpo e volta para o coração pelas veias cavas, que desemboca no átrio direito. Desse, cai para o ventrículo direito e é bombeado pela artéria pulmonar aos pulmões, onde ocorrem as trocas gasosas. Já oxigenado, o sangue volta ao coração pelas veias pulmonares desembocando no átrio esquerdo e caindo para o ventrículo esquerdo de onde sairá novamente para todo o corpo.

O que ocorreu com Sérgio, foi que as câmaras do lado esquerdo de seu coração pararam de funcionar. Quando isso ocorre, não é possível se manter vivo. Porém, no caso de Sérgio, os médicos conseguiram colocar uma máquina para fazer a função das câmaras esquerdas do coração. O paciente teve muita sorte por que seu problema foi detectado e resolvido rapidamente. Ele estava na hora certa e no lugar certo.
A máquina ficava do lado de fora do corpo de Sérgio, sobre o seu peito. O sangue saia do coração e ia para o aparelho, que o bombeava para todo o corpo levando sangue e oxigênio além de todas as substancias necessárias para manter as células vivas.
Sérgio estava entrando para a fila de transplante de coração. Embora tendo muita sorte em ter conseguido essa máquina, ela não poderia ficar ali por muito tempo. Poucas são as pessoas que conseguem receber esse tipo de equipamento médico, pois é muito caro e raro no Brasil. Chega a custar 180 mil reais.

Continuar Lendo  Saiba mais sobre o adoçante estévia

Porém, algo muito especial ocorreu com Sérgio. Enquanto esperava, seu próprio coração voltou a funcionar normalmente. Isso é muito raro de acontecer. Menos de 5% dos pacientes que necessitam utilizar o aparelho conseguem esse feito. E Sérgio, está entre os abençoados.

Os médicos, então, começaram a diminuir o fluxo de sangue que passava pela máquina e logo a desligaram. Depois de dois meses com o aparelho ligado ao seu coração ele foi completamente retirado.

Essa foi a primeira vez que esse fato ocorreu no Brasil, Sérgio entrou para a história.

É muito importante que os médicos não desistam dos pacientes. Nunca sabemos o que pode acontecer, e quando acontecimentos desse porte aparecem, mais ainda temos a percepção de que nada sabemos sobre o futuro.

Top