Governo vai liberar ajuda para socorrer cidades de Santa Catarina

Santa Catarina sofreu semana passada com as intensas chuvas que atacaram o estado. Até esta segunda-feira cerca de 36 cidades já tinham anunciado situação…

Santa Catarina sofreu semana passada com as intensas chuvas que atacaram o estado. Até esta segunda-feira cerca de 36 cidades já tinham anunciado situação de emergência e outras 9 decretaram estado de calamidade pública. As chuvas trouxeram enchentes que alagaram grande parte dos municípios, impedindo que o comércio funcionasse, que as pessoas trabalhassem e até mesmo impossibilitando o transporte. Mais de 935 mil pessoas foram afetadas pelos estragos causados pelas chuvas, que atingiram 91 municípios de Santa Catarina. Dentre essas pessoas 159,5 mil estão desalojadas e outras 15 mil estão desabrigadas. Apenas 3 pessoas morreram e mais 3 ficaram feridas. Foram totalizadas 28 mil residências danificadas ou destruídas e 28 cidades que continuam sem comunicação.

Para reparar os estragos da semana passada o governo já tinha aprovado uma quantia de R$ 30 milhões (que deve ser liberada nesta próxima terça-feira (13) ), entretanto, ainda irá liberar mais R$ 13 milhões para atender as demandas provocadas pelas chuvas desta semana. O dinheiro tem como destino reparar grande parte do estado que foi afetado.

Quem anunciou o a verba dessa semana foi o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, após a reunião de hoje (12) com Dilma Rousseff, presidente. Segundo o ministro o dinheiro será dividido: uma quantia de R$ 3 milhões irá para o governo do estado e os outros R$ 10 milhões serão para os 19 municípios atingidos pelas chuvas. Bezerra informou que as cidades, dependendo da gravidade, receberão de R$ 100 mil a R$ 1,5 milhão.

O depósito do dinheiro será feito através de um sistema de cartão de crédito, chamado Cartão de Pagamento da Defesa Civil. A ferramenta estava em fase de teste em 25 cidades de 5 estados brasileiros. Assim que o cartão for utilizado a despesa será lançada no Portal da Transparência, segundo Dilma.

Leia Também:  Fotos do Navio Filme Titanic

Para ajudar ainda mais as vítimas, o ministro declarou que as mesmas poderão sacar recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). O valor do saque será determinado pelo Ministério da Previdência, mais precisamente o ministro Garibalde Alves que analisará os relatórios de cada município atingido e também determinará as cidades que serão beneficiadas.

Todo o dinheiro deverá ser devidamente administrado para socorrer as famílias necessitadas, melhorar a estrutura momentânea da cidade e deve ser destinado a compra de recursos, como comida e materiais de saúde.  O dinheiro deve buscar amparar essas famílias e reparar os estragos devidamente ocorridos com os desabamentos e enchentes.

Top