Número de mortes causadas pela Aids diminuiu de 2005 para 2011

Número de mortes causadas pela Aids diminuiu de 2005 para 2011

O relatório “Together We Will End Aids” mostrou que o número de mortes em decorrência da AIDS reduziu significativamente entre 2005 e 2011. O…

Por Isabella Moretti em 23/07/2012

Relatório apresentou dados otimistas sobre a AIDS. (Foto:Divulgação)

O relatório “Together We Will End Aids” mostrou que o número de mortes em decorrência da AIDS reduziu significativamente entre 2005 e 2011. O levantamento também chegou à conclusão de que há um grande número de pessoas vivendo com HIV no mundo, ou seja, conseguindo manter a doença sobre controle através do tratamento. O estudo, que avaliou a situação da síndrome atualmente, foi divulgado pela Organização das Nações Unidas (ONU) na última quarta-feira (18).

Veja também: Mitos e verdades sobre o HIV

Dados sobre AIDS no mundo são otimistas

De acordo com os dados do levantamento, a quantidade de vítimas fatais da AIDS caiu 24% de nos últimos cinco anos em todo o mundo. Ou seja, em 2005, 2,2 milhões pessoas morreram em virtude das doenças oportunistas que afetam o organismo por causa da AIDS. Já ao longo de 2011, o número foi reduzido para 1,7 milhões de óbitos.

Somente no ano passado, 2,5 milhões de pessoas foram infectadas com o vírus do HIV. Em comparação com os índices de 2001, a redução no número de casos foi equivalente a 20%. Estes dados são otimistas e revelam que aos poucos as pessoas estão adotando meios de combater a AIDS. A redução do contágio também foi significativa entre as crianças, isto é, 24% apenas entre o período de 2009 e 2011.

De 2010 para 2011, o número de pessoas com acesso a terapia antirretroviral aumentou 20%. (Foto:Divulgação)

O relatório divulgado pela ONU também surpreendeu ao revelar que, em 2011, 34,2 milhões de pessoas viviam bem apesar da condição de soropositivo. Este dado reflete que o tratamento contra a AIDS tem sido eficaz e capaz de prolongar a expectativa de vida dos portadores do vírus. De 2010 para 2011, o número de pessoas com acesso a terapia antirretroviral aumentou 20%, principalmente na África Subsaariana, onde a doença é tida como uma epidemia.

Além de considerar a queda no número de pessoas infectadas pelo HIV e as melhorias no acesso a terapia antirretroviral, o estudo ainda avaliou o perfil dos soropositivos. De acordo com o levantamento, jovens até 24 anos representam 40% de total de pessoas com mais de 15 anos infectadas pelo vírus. Nesta faixa etária, os casos são duas vezes mais frequentes em mulheres do que em homens.

O investimento mundial para combater o avanço da AIDS também cresceu significativamente de 2010 para 2011, o equivalente a 11% a mais. Só no ano passado, foram investidos 16,8 bilhões de dólares em recursos para prevenir a proliferação do vírus.

Saiba mais: Truvada – Pílula que previne o contágio de HIV

AIDS no Brasil

Entre os brasileiros, 34 mil novos casos foram descobertos em 2010. (Foto:Divulgação)

A incidência de soropositivos no Brasil permanece estável há 12 anos, ou seja, é de 18 pessoas para cada 100 mil habitantes. Segundo levantamentos que avaliaram os dados dos brasileiros, mais de 34 mil novos casos foram descobertos em 2010. Alguns estados estão acima da média nacional do contágio pelo vírus HIV: Amazonas, Roraima, Pará, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

 

Top