Nova York quer proibir aluguel de quarto para turistas: entenda

Alugar quartos para turistas é uma prática muito comum em todo o mundo. O dono da casa ganha dinheiro ao ceder uma acomodação, enquanto…

Por Isabella Moretti em 18/10/2013

Alugar quartos para turistas é uma prática muito comum em todo o mundo. O dono da casa ganha dinheiro ao ceder uma acomodação, enquanto o viajante paga bem mais barato pela hospedagem, em comparação com os valores dos hotéis e pousadas.

Apesar da locação de quartos para turistas ganhar força a cada dia, as autoridades não estão gostando do novo modelo de negócio. A Justiça de Nova York, por exemplo, já está adotando medidas para combater os sites que atual como intermediários no serviço de aluguel de quartos.

Nova York pode proibir aluguel de quarto para turistas

A Justiça de Nova York considera o aluguel de quartos para turistas como uma prática ilegal, pois enfraquece a rede hoteleira e reduz os impostos.

Atualmente, os moradores da cidade de Nova York usam sites como Airbnb.com e Flipkey.com para anunciar os quartos e encontrar turistas interessados.

Eric Schneiderman, procurador-geral de Nova York, começou a exigir que Airbnb.com apresente os dados dos moradores que anunciam quartos no site. O objetivo da ação é verificar se estas pessoas estão violando a lei estadual que proíbe a sublocação por menos de 30 dias quando os verdadeiros ocupantes não estão presentes.

Para os moradores, a locação de quartos é fundamental para pagar o aluguel e até mesmo quitar dívidas. Os turistas, por sua vez, pagam valores bem mais em conta para passar alguns dias na cidade mais cara dos Estados Unidos.

Entenda como funciona o Airbnb.com

A Airbnb foi criada em 2008 em São Francisco, na Califórnia. Desde o início o objetivo era oferecer um espaço na internet para anunciar, descobrir e reservar quartos em diferentes lugares ao redor do mundo.

Hoje, a Airbnb é considerada a maior empresa de aluguel de curto prazo do mundo. O site oferece cerca de 500 mil anúncios, que valorizam imóveis de mais de 33 mil cidades de quase 200 países.

Além de alugar um quarto, o turista cadastrado no site Airbnb também pode encontrar barcos, castelos e até mesmo imóveis inteiros disponíveis para locação. Depois de utilizar o serviço, o turista pode elogiar ou criticar publicamente o lugar onde se hospedou. O proprietário do imóvel alugado também pode usar o site para fazer um feedback e avaliar o hóspede.

A Airbnb oferece uma plataforma extremamente segura para hóspedes e anfitriões. Quem aluga um quarto conta com a garantia de receber o pagamento em até 24 horas após o check-in do turista.

Top