Traficante Nem conta que metade de seu lucro era para subornar policiais

Numa extensa declaração na sede da Polícia Federal no amanhecer da última quinta-feira (10), escoltado por um grupo de policiais, o chefe do tráfico…

(Imagem: Foto divulgação)

Numa extensa declaração na sede da Polícia Federal no amanhecer da última quinta-feira (10), escoltado por um grupo de policiais, o chefe do tráfico da Rocinha, Antônio Bonfim Lopes, o Nem, capturado na quarta-feira, divulgou que metade de todo seu lucro com a comercialização de drogas era dado a policiais civis e militares. A quantia era entregue a vários agentes públicos.

Ainda segundo o depoimento, Nem disse que, devido às diversas chantagens, em algumas ocasiões seu lucro era zero. De acordo com alguns balanços da Polícia Civil, o traficante faturava mais de R$ 100 milhões por ano.

José Mariano Beltrame, secretário de Segurança, afirmou em entrevista que espera que o bandido divulgue tudo o que sabe, por conhecer “a arquitetura do tráfico de drogas e como são os meandros da corrupção”.

“Ele tem uma prestação de contas muito séria e importante a fazer à sociedade fluminense. Ele tem que prestar contas sobre a corrupção de agentes públicos. Eu acho que isso faria com que fosse dado um passo importante no combate à criminalidade” afirmou Beltrame.

Nem, também contou em sua declaração que parte de seu faturamento com as drogas era gasto com fornecimento de cestas básicas, funerais, realização de obras e compra de remédios. “Quando me pediam, eu comprava tijolos e financiava a construção de casas na comunidade”, disse.

O delegado Victor Hugo Poupel, advertiu que as informações cruzadas pelo traficante serão averiguadas. E mais, afirmou que outras capturas podem ocorrer ao longo da semana e que a PF tem escoltado a movimentação dos bandidos do Rio, sobretudo, os da Rocinha.

“Nossos policiais da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) estão monitorando a movimentação de bandidos que porventura tentem fugir da Favela da Rocinha. Estamos trabalhando intensamente, com apoio da Secretaria de Segurança, numa troca constante de dados de inteligência”, afirmou Poubel.

Leia Também:  Utensílios De Cozinha Industrial

Top