MPF investiga suposto racismo em videoclipe de Alexandre Pires

  O MPF (Ministério Público Federal) em Minas Gerais abriu um inquérito para investigar a prática de racismo em um videoclipe do cantor Alexandre…

 

Suporto racismo em vídeo (Foto: divulgação)

O MPF (Ministério Público Federal) em Minas Gerais abriu um inquérito para investigar a prática de racismo em um videoclipe do cantor Alexandre Pires. A acusação de racismo está sendo averiguada pela Procuradoria Geral da República em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, onde mora o cantor.

Segundo informações da assessoria de imprensa do MPF, o método de investigação foi aberto após reprodução conduzida pela Ouvidoria Nacional da Igualdade Racial, órgão da Presidência da República, a partir de reivindicações no sentido de que “o vídeo ‘Kong’ utiliza clichês e estereótipos contra a população negra” e que “reforça estereótipos equivocados das mulheres como símbolo sexual”.

Além de Alexandre Pires, o jogador do Santos, Neymar e o compositor Mr. Catra, também aparecem no vídeoclipe. Eles aparecem na gravação vestidos de macacos ao redor de várias mulheres seminuas. Alexandre Pires prestou depoimento sobre o caso, na última quinta-feira (3), mas não foi localizado para comentar o assunto.

Os demais envolvidos ainda não comentaram sobre o assunto em torno do vídeo. A assessoria de imprensa do órgão, informou que os responsáveis pelo inquérito, não darão detalhes sobre o caso, já que a investigação ainda está em fase inicial.

Top