Morte súbita em bebês: causas, como evitar

A morte súbita acontece quando o bebê para de respirar e seu coraçãozinho para de bater subitamente, sem motivos evidentes. Mesmo após uma investigação…

Por Editorial MDT em 28/05/2013

A morte súbita acontece quando o bebê para de respirar e seu coraçãozinho para de bater subitamente, sem motivos evidentes. Mesmo após uma investigação detalhada, não é possível descobrir a razão. Saiba mais sobre as causas da morte súbita e veja como evitar.

O sono da criança deve ser cuidado. (Foto: divulgação)

☰ CONTEÚDO

O que é morte súbita

A síndrome da morte súbita infantil não é uma doença específica. Trata-se de um diagnostico feito por especialistas quando um bebê que aparenta ser saudável morre sem explicação. Quando os médicos fazem a autópsia, não conseguem explicar as causas da morte, sendo chamada de morte súbita.

A síndrome ainda é um mistério para os médicos.  Essa condição é menos comum no Brasil, apesar de existir a possibilidade de que muitos casos não sejam registrados. Nos Estados Unidos, cerca de 2.500 bebês morrem por ano com características da síndrome. A maior parte das mortes ocorre durante o sono, à noite, em creches, berçários e escolinhas.

Na década de 90, campanhas para combater esse tipo de ocorrência passaram a orientar as mães a nunca colocar os bebês para dormir de bruços. Desde então, a incidência de morte diminuiu muito.

Evite o excesso de roupas na criança. (Foto: divulgação)

Veja também cuidados com o sono do recém nascido 

Causa da morte súbita

Ninguém sabe explicar exatamente por que ocorrem as mortes súbitas. Porém, especialistas acreditam que sejam vários fatores que influenciam o desenvolvimento do problema. Alguns investigam a hipótese de que essas crianças possuam problemas no cérebro, na região que controla a respiração e o despertar, e que por isso tem mais dificuldades ao reagir no caso de algo atrapalhar na respiração, como cobertas tampando o rosto.

Como evitar a morte súbita

1. Coloque o bebê para dormir de barriga para cima: este é o ponto mais importante. Antigamente era recomendado que as mães colocassem os bebês para dormir de lado, para que não corressem o risco de engasgar ou vomitar e aspirar o vômito. Hoje a sociedade Brasileira de pediatria recomenda que as crianças pequenas duram de barriga para cima, pois, segundo estudos, a incidência de mortes súbitas nessa posição é menor.

2. Não abuse de cobertas: tenha cuidado com cobertores e mamas. O mais seguro é não usa-los, pelo menos até os 6 meses de idade. Se estiver muito frio e houver necessidade, deixe abaixo da altura das axilas.

3. Use colchão firme: o colchão deve ser firme somente com lençol por cima. Colchões e superfícies moles não são ideais para o bebê dormir.

4. Não fume perto do bebê: a morte súbita é mais comum em bebês de mães que fumam ou em crianças expostas ao cigarro, seja na gravidez ou após esse período. Estudos mostraram que até 40% dos casos podem estar relacionados ao cigarro.

5. Não agasalhe demais o bebê: o excesso de agasalhos e o superaquecimento do bebê levam à morte súbita. Coloque a mão na barriga do pequeno ou no pescoço para ver se está quentinho. Se estiver, tire um pouco das roupas.

Os cuidados com a criança devem ser redobrados durante o sono. (Foto: divulgação)

Veja também morte súbita infantil, como prevenir 

As causas da morte súbita ainda são desconhecidas. É preciso ter cuidados redobrados com a criança durante o sono para evitar que esse problema aconteça. Evite cobertas, excesso de roupas e coloque a criança para dormir de barriga para cima.

Top