Moradores de Cingapura tentam evitar a desocupação

Os moradores do conjunto habitacional Cingapura Zaki Narchi, localizado na Zona Norte de São Paulo estão organizando protestos e prometendo entrar com um pedido…

Os moradores do conjunto habitacional Cingapura Zaki Narchi, localizado na Zona Norte de São Paulo estão organizando protestos e prometendo entrar com um pedido de liminar para reverter a decisão da justiça garantir a permanência no local. Cerca de 200 dos três mil moradores participaram de um protesto considerado pacífico pela policia militar. Também realizaram a entrega ao Ministério Público e a Prefeitura de um abaixo-assinado, organizado durante o fim de semana, para pedir que as famílias possam permanecer no local durante a instalação de dutos de drenagem.

Ontem o Tribunal de Justiça de São Paulo aceitou o pedido do Ministério Público e determinou a retirada das 700 famílias do Cingapura, que fica ao lado do Shopping Center Norte, na Zona Norte da Capital. A decisão teve como base os mesmos fatores que anteriormente causaram o fechamento temporário do Shopping Center Norte: o conjunto de moradias foi também foi construído em um terreno de um antigo depósito de lixo, onde de acordo com a Promotoria, apresenta risco de explosão provocado por vazamento de gás metano, cuja existência foi constatada por laudo da Cetesb (órgão ambiental paulista).

De acordo com informações do portal G1, o prefeitura de São Paulo informou em nota que pediu ao juiz que reconsiderasse a decisão por já haver tomado medidas para minimizar efeitos do vazamento e também por afirmar que não há riscos imediatos para os habitantes visto que os prédios estão somente à margem do local onde há a concentração do gás e não sobre ele, como seria o caso do Shopping.

Uma audiência com presença de técnicos da Cetesb, representantes da prefeitura e do Ministério Público deverá acontecer na tarde de hoje para decidir a respeito do cumprimento da ordem de retirada.

Leia Também:  Tabela do Campeonato Carioca 2009 - Jogos e Calendário

Instalação de drenos

Hoje, às 11h50, a Secretaria Municipal de Habitação começou a instalação dos drenos para a retirada do gás. A empresa que está realizando a obra foi contratada em caráter emergencial. Segundo o portal G1, a previsão é de que seja instalado um dreno por dia em um total de 20. Cada um destes tem 80 centímetros de diâmetro e comprimento entre dois e seis metros dependendo do local de instalação que serão posicionados um metro abaixo do lençol freático. Também haverá a instalação de duas redes de interligação a exaustores. A previsão é de que a obra termine em vinte dias, em cumprimento a determinação da justiça.

A decisão do Tribunal de Justiça também inclui monitoria diária dos níveis de concentração do metano enquanto os moradores estiverem fora, além da construção de um sistema próprio de monitoramento diário da concentração deste gás nos 140 apartamentos térreos do conjunto. O não cumprimento da medida implica em pagamento de multa diária de R$ 100 mil.

Top