Mochilas infantis – saiba o peso correto

Com a volta às aulas, retornou a preocupação com o peso das mochilas das crianças e adolescentes. Logicamente, os pequenos só se preocupam com…

Por Editorial MDT em 06/02/2012

Volta às aulas, cuidado com o peso da mochila do seu filho.

Com a volta às aulas, retornou a preocupação com o peso das mochilas das crianças e adolescentes. Logicamente, os pequenos só se preocupam com o tipo da mochila, em especial, com o personagem que está estampado em sua bolsa. Normal para a idade. Nessa hora, os pais devem entrar em ação e optar por aquela mochila que é mais adequada, levando em conta a saúde de seu filho.

☰ CONTEÚDO

Consequências

A Organização Mundial da Saúde (OMS), afirma que 85% das crianças e adolescentes que sofrem com dor nas costas, possuem esse sintoma devido ao uso inadequado das mochilas. A este fato podemos incluir:

  • Excesso de peso;
  • Forma inadequada de carregá-las;
  • Alças sem revestimento adequado;
  • Mochilas maiores que o indicado para a idade.

O excesso de material pode causar problemas na coluna da criança.

Cuidados especiais

Especialistas da área da saúde afirmam que é necessário ter cuidados com o uso da mochila, em especial com o controle do peso delas. Conheça logo abaixo, quais são eles:

  • A criança não pode carregar mais do que 10% de seu peso na mochila

Um exemplo que podemos citar é um estudante com nove anos de idade que pesa em torno de 38,200 quilos. Ele não pode carregar em sua mochila um peso superior a 3,82 quilos, pois acima desse valor a coluna fica sobrecarregada, causando dores lombares. O preocupante é que o controle sobre o excesso de peso do material escolar não existe.

Após estudos, a Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT), já demonstrou casos extremos, em que um menino de nove anos, continha em sua mochila um peso equivalente a 17% do seu próprio, um fato alarmante.

  • Evitar que a criança carregue a mochila em apenas um ombro

Muitas crianças possuem o hábito de carregar as pesadas mochilas apoiadas em apenas um dos ombros. Atitudes como essa, podem trazer graves conseqüências à coluna de seu filho, inclusive ser a responsável por ocasionar a escoliose (coluna ‘torta’).

  • As tiras devem ser tensionadas para que a mochila fique bem junto ao corpo, e cinco centímetros acima da linha da cintura.

Campanhas nacionais

No ano de 2012, a SBOT em parceria com a Associação Brasileira de Defesa do Consumidor, realizou campanhas que visavam à conscientização da população em relação ao peso e uso inadequado das mochilas infantis. Eles defendiam a ampla discussão do tema, além de incentivar os pais de verificarem as mochilas de seus filhos. Além disso, afirmaram que seria necessário pensar em meios alternativos, como por exemplo, o uso de mochilas com rodinhas ou da existência de armários escolares.

As mochilas de rodinha são uma ótima opção.

Assim, antes de deixar que seu filho escolha qual mochila irá usar nessa volta às aulas, opte por aquela que obedeça as características anteriormente citadas. Além disso, é preciso sempre estar atento a quantidade de livros carregados no interior delas, para que isso não prejudique a saúde da criança.

Top