Mochila para crianças: cuidados, como escolher

Preparamos hoje um apanhado de informações importantes sobre mochila para crianças: cuidados, como escolher. O início das aulas está muito próximo e os pais já…

Por Editorial MDT em 15/01/2016

Preparamos hoje um apanhado de informações importantes sobre mochila para crianças: cuidados, como escolher. O início das aulas está muito próximo e os pais já estão indo às compras. Lápis, caderno, borracha e canetas não podem faltar, mas onde guardar tudo isso? Na mochila claro! E esta acaba sendo peça fundamental para os estudantes. Os modelos são variadíssimos, tanto nas formas e tamanhos como nos acessórios. Com duas alças, apenas com alça lateral, com rodinhas, muitos zíperes, ou até mais básicas.

Mochila para crianças cuidados, como escolher (Foto: Exame/Abril)

Mochila para crianças cuidados, como escolher (Foto: Exame/Abril)

Mochila para crianças: cuidados, como escolher

Muitas mochila para crianças: cuidados, como escolher e de todos os tipos podem ser encontradas, o que acaba dificultando a tarefa dos pais em escolher a bolsa perfeita para acompanhar seu filho durante todo o ano letivo e, algumas vezes, até por mais um tempo. Por conta de tanta opção é preciso saber escolher e entender o que é importante para levar em conta além da aparência, como por exemplo, o peso da mochila, fator fundamental na prevenção de complicações futuras. Conheça esse e outros cuidados que devem ser tomados na hora da compra e na organização das bolsas escolares.

Leia mais informações sobre: Cuidado com o peso da mochila dos filhos

1 – O peso ideal e o tamanho

O peso ideal de uma mochila deve corresponder a 15% do peso da criança. A dica é evitar as bolsas que possuem muitos adereços, especialmente os metálicos, que contribuem muito para o aumento do peso. Outro dica é que quanto maior for o espaço da mochila, mais a criança quer colocar coisa, levar e até mesmo itens desnecessários.

É preciso ficar atento as medidas da mochila e da pessoa que vai usar (Foto: Exame/Abril)

É preciso ficar atento as medidas da mochila e da pessoa que vai usar (Foto: Exame/Abril)

Uma ideia bem simples para conferir se a bolsa é do tamanho ideal, é sentar a criança em uma cadeira e observar se a mochila fica mais alta do que os seus ombros. Outra observação importante é com relação às alças, que devem ser sempre acolchoadas e largas, garantindo melhor conforto para os pequeninos. As alças únicas devem ser evitadas ao máximo.

As mochilas com rodinha são uma faca de dois gumes, porque podem ser excelentes aliadas, desde que se respeite a altura da criança, caso contrário, contribuirão para desenvolver sérios problemas de saúde. A altura ideal é aquele em que a criança consegue carregar a bolsa com rodinhas, mantendo as costas eretas.

2 – A organização conta e muito

Esse passo é importantíssimo, porque, com a organização adequada, é possível diminuir o peso da bolsa, prevenindo o sobrepeso, que pode, inclusive, afetar o equilíbrio da criança além de prejudicar o desenvolvimento ideal especialmente das articulações da coluna, quadril e joelho.

Evite colocar a lancheira dentro da mochila. Na verdade, o correto é evitar concentrar o peso apenas na região das costas, o que acaba acontecendo quando se coloca o lanche dentro da mochila. A dica é dividir o peso que a criança levará para a escola em bolsas que possam ser carregadas com as mãos.

Valores variam muito, assim como as possibilidades de modelo (Foto: Exame/Abril)

Valores variam muito, assim como as possibilidades de modelo (Foto: Exame/Abril)

Opte na compra de mochilas com bastante divisórias, afinal fica muito mais fácil de organizar o material que será levado para escola naquele dia, deixando em casa o que não será necessário. Os livros e cadernos devem ser sempre levados no compartimento mais próximo possível das costas.

3 – Materiais reforçados

O ideal é que seu filho não carregue muito peso e, portanto, não tenha problemas posteriormente na coluna ou em outras regiões. Mesmo tomando essa medida, o pouco de material que ele deve levar exige da mochila resistência e na hora de comprar é preciso perceber isso para não deixar a criança na mão. Materiais fracos, como o plástico na mochila, não resistem muito tempo e quase sempre essa mochila vai estar exposta ao sol e chuva e isso contribuir para diminuir o tempo de vida do material. Repare bem, abra bem a mochila e veja o formato da costura, o material utilizado e desconfio se a esmola for demais com um preço mais abaixo do mercado

Leia mais informações sobre: Entenda tudo sobre mochilas e seus modos de uso

No dia-a-dia

Inovações são feitas para ajudar e evitar problemas na vida das pessoas que precisam deste material (Foto: Exame/Abril)

Inovações são feitas para ajudar e evitar problemas na vida das pessoas que precisam deste material (Foto: Vip/Abril)

  • Verifique constantemente o peso da mochila, para se certificar de que a criança não carregará mais peso do que deveria;
  • Ajuste as alças, deixando a bolsa bem ajustada ao corpo. Bolsas frouxas provocam mais impacto, sobrecarregando o quadril e o joelho;
  • Organize o material de acordo com a aula;
  • Deixe os materiais mais pesados, como livros, na escola e evite ter um caderno para cada matéria.

Seguindo essas dicas super fáceis, fica muito mais fácil de acertar na hora da comprar e garantir mais saúde para as crianças, durante todo ano.

Top