Mitos e Verdades sobre Meditação

A meditação, que é geralmente associada às religiões orientais, está entre dois pólos: a concentração e a contemplação. Apesar dela estar relacionada a questões…

Por Editorial MDT em 29/09/2011

A meditação, que é geralmente associada às religiões orientais, está entre dois pólos: a concentração e a contemplação. Apesar dela estar relacionada a questões que envolvem a espiritualidade, também pode ser utilizada como um meio de desenvolver o lado pessoal de um modo não religioso.

Podemos encontrar diversas definições para a palavra meditação: estado vivenciado quando a mente se esvazia e fica livre de pensamentos; prática que enfoca a mente em um objeto; abertura espiritual para o divino ao invocar a orientação de um ente superior e análise racional dos ensinamentos religiosos.

Entretanto, por ser algo transcendental e cheio de lendas, há vários mitos e verdades sobre a meditação, que serão desvendados nesse artigo.

O primeiro mito questiona uma das definições de meditação, que é o de que a mente fica vazia e sem pensamentos, pois não há como não pensarmosem nada. Quanto mais lutamos contra a nossa mente para não a focarmos em algo, mais ele se encalacra nela. Se nos concentrarmos em ficar sem pensar, já estaremos pensando. Uma mente em branco não existe porque sempre estaremos com a mente em algo, alguém ou em algum lugar.

Outro mito diz que, para meditar, é preciso fechar os olhos. Essa é a prática mais usual, pois quando não enxergamos o que há a nossa volta, fica mais fácil nos concentrarmos no nosso interior. Porém, também é possível meditar caminhando ou realizando outras atividades, contanto que estejamos concentrados e deixemos a mente fluir.

Ouvimos sempre dizer que meditar é o mesmo que refletir. Esse é mais um mito sobre a meditação, porque refletir consiste em pensar seriamente em algo para encontrarmos o melhor caminho para resolvê-lo enquanto meditar significa deixar a mente livre para que ela siga o seu curso, reduzindo as suas distrações.

Por outro lado, temos as verdades sobre a meditação. Uma dela diz que a mente é capaz de dominar o corpo e os seus órgãos. Sobre isso, temos várias provas que foram realizadas por monges tibetanos.

Um grupo desses monges, praticantes do Tum-mu Yoga, foram enrolados com cobertores molhados no Himalaia, sob um frio de 4,4ºC. Após3 a5 minutos, o vapor começou a sair desses panos e, em aproximadamente 45 minutos, eles estavam completamente secos por causa da alta temperatura dos corpos desses monges, que estavam sob estado meditativo. Isso aconteceu porque eles conseguiram aumentar os seus metabolismos usando a meditação e a experiência foi repetida por mais três vezes para que os resultados fossem comprovados.

A meditação faz bem para a mente e para o corpo. Certamente, essa é uma das verdades sobre essa prática, porque o ser humano é composto por corpo e mente. Portanto, quando a mente está bem, o corpo também está. A meditação acalma os nervos e faz com que os órgãos funcionem melhor e no ritmo que não os prejudique.

A meditação, mesmo que seja algo incompreensível para muitas pessoas, principalmente para nós, ocidentais, que estamos acostumados à rotina corriqueira do cotidiano, faz apenas bem à mente e, consequentemente, ao corpo. Por isso, agora que você sabe quais são os mitos e as verdades sobre a meditação, comece a praticá-la para aproveitar os seus benefícios.

 

 

Top