Metrossexual: Homens Vaidosos Fazem Subir o Mercado de Cosméticos Voltados para Eles

Há alguns anos a imagem a respeito do homem e de sua masculinidade vem passando por importantes e até mesmo inacreditáveis mudanças. Se há…

Há alguns anos a imagem a respeito do homem e de sua masculinidade vem passando por importantes e até mesmo inacreditáveis mudanças. Se há algumas décadas, a imagem de um homem era um protótipo de ogro, a quem era reservado no máximo alguns cuidados muito básicos, como o corte de cabelo e a barba.

Os anos passaram, e as coisas começaram a mudar a partir da década de 1990. Foi quando finalmente o mercado de cosméticos descobriu que o público masculino também gostava de se cuidar e também foi quando o homem percebeu que sua virilidade não seria maculada por tamanha preocupação. Este fenômeno é mundial, e o Brasil está longe de ser considerada exceção.

Em terras tupiniquins, o setor da beleza masculina movimenta cerca de R$ 800 milhões, que representa uma fatia de 10% deste mercado segundo a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e cosméticos (Abihpec). Uma tendência relativamente recente e que junto com ela criou-se um nova categoria para os homens: os metrossexuais.

O que significa Metrossexual?

Embora exista desde meados da década de 1990, de acordo com a Veja Online, a palavra veio a ser conhecido no Brasil em 2003 e designa aquele tipo de homem das grandes cidades que gasta com cosmético, roupas, frequenta manicure, adora fazer compras, mas nem por isso é homossexual. E claro, até mesmo o termo em si vai se modernizando: como já conta com adeptos de todos os locais, não serve mais somente para designar aqueles que vem das grandes metrópoles. Agora ele serve apenas para se referir ao espécime masculino que frequenta aqueles recantos que pareciam ser território de domínio exclusivamente feminino – como clínicas de estética e salões de beleza – e não interpretam que sua vaidade possa ser vista como algo que destoe de sua masculinidade

Leia Também:  Roupas da Moda 2010

.

Já o criador do termo, o escritor inglês Mark Simpson discorda da conotação sexual dada ao assunto, defendendo a metrossexualidade como algo completamente independente da opção sexual, relacionando-o somente a uma pessoa hipernarcisista. Simpson alega que a relação com a estrita heterossexualidade como algo criado pela publicidade. Segundo o autor, a idéia só foi estabelecida porque, em suas palavras, os “gays vaidosos não são novidade.”

Personalidades Metrossexuais:

Se você acha que isto é algo passageiro, saiba que já há uma lista de celebridades metrossexuais bastante expressiva para negar essa ideia. Nomes importantes como o jogador de futebol inglês David Beckham, os atores Brad Pitt, Tom Cruise e Johnny Deep, os cantores norte-americanos Justin Timberlake e Lenny Kravitz, o cirurgião plástico brasileiro Dr. Robert Rey – mais conhecido como Dr. Hollywood são os mais conhecidos representantes deste universo. Entre as personalidades brazucas temos Amaury Jr, Ronnie Von, Marcos Mion, Fábio Assunção, João Kléber, Jesus Luz, Neymar e vários outros.

Seja como for, muito vaidoso a ponto de se considerar um metrossexual ou não, a verdade é que esse homem dos novos tempos não tem de ter motivos para sentir vergonha. Ser vaidoso e cuidar da própria aparência não desmerece em nada a masculinidade. Aproveite a atenção que o mercado de produtos cosméticos e higiene pessoal vem dando ao público masculino e desfrute daquele bem estar sentido por aqueles que cuidam de si mesmo e de seu bem estar.

Top