Mesmo sem Jobs, fãs da Apple Confiam no Sucesso da Empresa

A Apple Computers foi fundada em 1974 por Steve Wozniak, Ronald Wayne e Steve Jobs em Cupertino, na Califórnia, Estados Unidos. Por 30 anos,…

Por Editorial MDT em 04/09/2011

A Apple Computers foi fundada em 1974 por Steve Wozniak, Ronald Wayne e Steve Jobs em Cupertino, na Califórnia, Estados Unidos. Por 30 anos, ela vendeu apenas computadores, hardwares e softwares. Entretanto, em 2007, com a introdução do smartphone iPhone e do sistema de vídeo digital Apple TV, ela passou a investir em produtos eletrônicos e eletroportáteis. Assim, o Computers foi retirado do seu nome e hoje, ela é conhecida apenas como Apple.

A Apple é a única empresa capaz de competir com a gigantesca Microsoft, fundada por Bill Gates. Ela sempre esteve em segundo lugar nas vendas, mas em maio de 2011, ela se tornou a empresa mais valiosa do planeta, tendo ultrapassado a sua principal concorrente, a Microsoft. Atualmente, esse posto varia entre uma empresa e outra.

O nome de Steve Jobs sempre esteve diretamente relacionado com a marca Apple, pois ele era a cabeça por trás das inovações e modernidades dos produtos que conquistaram um público cativo nos Estados Unidos e no mundo. Por isso e também por ser muito carismático, Jobs era o garoto-propaganda da empresa de tecnologia.

Aos poucos, Jobs foi se afastando dos palcos para deixar que grandes especialistas da empresa dividissem as grandes apresentações das novidades da Apple com ele para mostrar que ele não faz os produtos sozinho, mas sim, acompanhado de uma equipe de ótimos funcionários.

Então, em 24 de agosto de 2011, Jobs anunciou que estava abandonando o seu cargo de CEO da Apple, o que causou grande furor na imprensa e entre os fãs da marca. Para as pessoas, a imagem de Jobs estava intrinsecamente ligada à da Apple, por isso, com a sua saída, parece que ela perderia a sua identidade. No entanto, ao contrário do que muitos especialistas anunciavam, a Apple manteve-se forte e resistente, mesmo com a renúncia de seu criador. Em seu lugar, Jobs deixou o executivo Tim Cook.

Por isso, mesmo sem Jobs, fãs da Apple confinam no sucesso da empresa, pois acreditam que Jobs deixou a multinacional em mãos de pessoas de confiança, que foram sendo treinadas para assumirem a liderança após a sua saída. Outros fãs acreditam que Cook teria o foco mais voltado para os negócios, ao contrário de Jobs, que tinha uma visão de produto. Entretanto, para essa função, Jobs teria deixado outros executivos especialistas.

A prova do sucesso contínuo da empresa mesmo sem o seu criador é que, após a sua renúncia, as suas ações caíram apenas 2%, sendo vendidas por US$369,04 no mercado. Isso mostra que os investidores já esperavam pela saída de Jobs e que confiam na liderança de Tim Cook.

Se a Apple fosse vendida hoje, o seu preço seria de US$346,74 bilhões, pois como foi dito, ela é uma das empresas mais valiosas do mundo. Os produtos que conquistaram o público são o iPad, o iPhone, o iPod e os computadores da linha MAC, que têm os seus programas específicos.

Jobs certamente deixará saudades entre os seus fãs, porém, ele continuará acompanhando o sucesso da empresa fundada por ele há mais de 30 anos como conselheiro. Sendo assim, a Apple não deixará de crescer a cada dia, pois o seu sucesso está na inovação e na jovialidade dos seus produtos.

Top