Mentiras em currículos que deram o que falar

Um dos principais erros de quem está a procura de uma colocação no mercado de trabalho é mentir, ou supostamente se equivocar ao adicionar…

Mentir sobre a carreira não é uma boa ideia (Foto: Divulgação)

Um dos principais erros de quem está a procura de uma colocação no mercado de trabalho é mentir, ou supostamente se equivocar ao adicionar uma informação no currículo. Esse dado poder ser fundamental para você ser chamado para uma entrevista, ou pode garantir sua aprovação. No entanto, após um certo tempo, a mentira não será sustentada e você terá que prestar contas para seu chefe, podendo perder o emprego e até ficar com o “nome sujo na praça”.

A mentira no currículo é ainda muito pior para quem é uma pessoa pública, que tem um cargo expressivo na companhia. Nesses casos, quando esse dado falso é desvendado o estrago pode ser prejudicial para a imagem da empresa perante seus clientes, pois coloca a credibilidade de todos à prova. Confira abaixo algumas mentiras ou “equivoco” em currículos que deram o que falar.

Scott Thompson, CEO do Yahoo! (Foto: Divulgação)

1 – Scott Thompson, CEO do Yahoo!

Essa semana o portal de notícias e artigos Yahoo! Passou a ser manchete, mas não por um motivo muito bom. Scott Thompson, CEO da organização, contou uma mentirinha em seu currículo. O figurão do portal eletrônico incluiu no currículo uma graduação em Ciências da Computação pela Stone Hill College que nunca fez. Na última terça-feira, em reposta ao escândalo, o CEO encaminhou um e-mail para os funcionários dizendo que o conselho do Yahoo! está “analisando a questão”.

Jeffrey Papows, presidente da Lotus Corporation (Foto: Divulgação)

2 – Jeffrey Papows, presidente da Lotus Corporation

O executivo da Lotus Corporation, companhia de software da IBM, se dizia PhD pela Universidade de Pepperdine, no entanto, em 1999, foi desmascarado pelo Wall Street Journal. O diploma foi adquirido por meio de um curso por correspondência. Mas a pior mentira foi com relação a questões pessoais. O presidente da empresa disse que era órfão. Além disso, afirmou que era capitão, mas só chegou ao posto de primeiro-tenente. E para piorar a situação, ele acabou sendo processado por assédio sexual em 2000.

Joseph Biden, vice-presidente dos EUA (Foto: Divulgação)

3- Joseph Biden, vice-presidente dos EUA

Durante uma campanha eleitoral vale de tudo, ou quase tudo. Certo? Pelo menos foi assim com Joe Biden, que antes de ser vice-presidente dos Estados Unidos tinha se candidatado a presidente. Durante sua campanha em 1988 ele afirmou que se formou entre os melhores alunos da sua sala da Syracuse University College, onde cursou Direito. Também foi dito que ele conquistou bolsa integral e que recebeu três diplomas. Não demorou muito a mentira ser descoberta. Na verdade, em uma sala de 85 alunos Joe ficou em 76° lugar. Ele também só conseguiu um diploma de um bacharelado.

Leia Também:  Trabalhe Conosco Lojas Renner - Cadastrar Currículo

Top