Meditação na Gravidez Diminui a Ansiedade

Reservar um tempinho do seu dia para a prática da meditação ao longo da gravidez tem um impacto benéfico para a saúde tanto da mãe quanto do neném. Os benefícios para a gestante é que com a meditação ela diminui o fluxo de hormônios do estresse, como por exemplo, a adrenalina, o cortisol e o ácido lático, regularizam também a pressão, suaviza a respiração e os batimentos cardíacos e diminui a insônia. Já para o bebê, os resultados da prática ajudam ao desenvolvimento pleno do seu sistema nervoso, diminui a incidência de distúrbios como déficit de atenção, depressão e até mesmo autismo.

Meditação na gravidez

Roberto Cardoso, obstetra, que acaba de concluir um estudo sobre os benefícios da meditação nas mulheres grávidas, afirma que, diferente de outras técnicas, a meditação tem como benefício ensinar as gestantes a lhe dar com a ansiedade.

“A mulher grávida tem níveis peculiares de ansiedade, que crescem à medida que a gestação se desenvolve. A meditação vem sendo citada como um interessante método de relaxamento dentro do meio médico, mas ainda não havia quase nenhum registro sobre como essa técnica poderia ser útil na redução da ansiedade da gravidez”, conta o obstetra Roberto.

O resultado do estudo que acompanhou 169 grávidas, é de que as mulheres que praticaram a meditação tiveram um aumento simbólico no nível de bem-estar, alegaram sentir menos tenções musculares, e afirmam estar mais tranqüilas e seguras para enfrentar e aceitar as mudanças psicológicas e físicas causadas pela gravidez.

Nos Estados Unidos, foram feitos estudos na Universidade de Berkley que apontaram que a meditação na gravidez equilibra as funções hormonais na mulher, aumentando a quantidade de hormônios que provocam a sensação de bem-estar, entre essas substâncias estão o DHEA e a melatonina, sem contar que facilita em muito a amamentação após o nascimento do bebê.
Meditar nos meses que antecedem o nascimento da criança diminui também o risco de pré-eclâmpsia. Os estudos apontaram que no parto, o efeito da prática ajuda a diminuir em 56% a necessidade de cesarianas e de 85% a de anestesias.

Para aquelas mulheres que se interessam pela meditação, ela é uma boa alternativa para ter uma gestação tranqüila.

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Reply