Médicos afirmam ter curado bebê com vírus da AIDS nos EUA

Nesse domingo, 3 de março, médicos afirmaram que um bebê teria sido curado de HIV, pela primeira vez. Essa notícia trouxe ânimo para que…

Nesse domingo, 3 de março, médicos afirmaram que um bebê teria sido curado de HIV, pela primeira vez. Essa notícia trouxe ânimo para que novas pesquisas sejam realizadas, proporcionando um tratamento mais agressivo de recém-nascidos infectados, diminuindo assim a quantidade de crianças que vivem com o vírus. A criança tratada pelos médicos norte-americanos nasceu na zona rural do Mississippi e foi tratada com medicamentos antirretrovirais cerca de 30 horas depois de ter nascido, algo que normalmente não acontece. Se essa pesquisa mostrar que o método é eficaz com relação a bebês, com toda certeza o modo como esses bebês são tratados vai mudar a forma como os recém-nascidos e suas mães infectadas são tratados em todo o mundo.

Leia mais sobre: Vacina para controlar vírus da AIDS

 

Criança curada ainda bebê do vírus HIV hoje tem 2 anos (Foto: Divulgação)

Primeiro caso de cura de uma criança com HIV traz esperança a pacientes infectados

De acordo com a equipe médica que está a frente do estudo norte-americano, esse é o primeiro caso documentado de “cura funcional” (quando a infecção é mínima e quase não pode ser vista em testes clínicos padrões) de uma criança infectada pelo HIV. A criança curada tem atualmente 2 anos e meio e não toma o medicamento há cerca de um ano, e não apresenta sinais de infecção.

Para a virologista coordenadora da pesquisa, Deborah Persaud, a o tratamento rápido provavelmente levou a criança à cura porque conteve a formação de reservatórios de difícil acesso. “Esta é uma prova do conceito de que o HIV pode ser potencialmente curável em recém-nascidos” declarou Deborah Persaud, professora do Centro da Criança Johns Hopkins, e principal autora do estudo sobre o bebê submetido ao tratamento que levou a cura do HIV.

Continuar Lendo  Como ser uma pessoa popular

Quem possui o vírus ou convive com uma pessoa infectada, pode renovar as esperanças com relação ao tratamento e exclusão da doença do organismo das pessoas, pois esse é o segundo caso bem sucedido no planeta, dando um impulso à investigação destinada à cura do HIV, algo que há poucos anos pensava-se ser quase que impossível. A primeira pessoa que conseguiu a cura da doença foi Timothy Brown, conhecido como o “paciente de Berlim”, um homem de meia idade com leucemia que recebeu um transplante de medula óssea de um doador geneticamente resistente à infecção do HIV.

Saiba mais sobre: Sintomas iniciais do HIV

 

Médicos podem ter encontrado cura para AIDS em bebês (Foto: Divulgação)

Bebê alcançou cura “por engano”

A médica responsável pelo relatório sobre a cura do bebê que tinha HIV contou que a mãe descobriu que estava infectada depois que deu a luz. A criança foi transferida então para o Centro Médico da Universidade do Mississippi, onde chegou 30 horas depois de nascer. A doutora Hannah B. Gay, professora associada de Pediatria do local fez exames de sangue que comprovaram a infecção do bebê. A médica decidiu ministrar três remédios para conter a proliferação do vírus, sendo que o habitual são apenas dois, mas doutora usou sua experiência no assunto para medicar o recém-nascido.

Quando a mãe e a criança retornaram para uma consulta de rotina no hospital cinco meses depois, a doutora Hannah achava que ia ver altas cargas virais no bebê. No entanto, os resultados dos exames deram negativo. No começo acreditava-se que existia um erro laboratorial, mas depois, ficou confirmado que realmente o bebê estava curado, e a partir disso, novas pesquisas foram desenvolvidas.

Continuar Lendo  Dieta Vegana: benefícios e dicas

Top