MEC pretende cortar 50 mil vagas de cursos superiores com avaliação ruim

Nesta quinta-feira (17), o Ministro da Educação, Fernando Haddad anunciou que 50 mil vagas de cursos de ensino superior serão cortadas devido aos maus…

Nesta quinta-feira (17), o Ministro da Educação, Fernando Haddad anunciou que 50 mil vagas de cursos de ensino superior serão cortadas devido aos maus resultados dos cursos, no sistema nacional de avaliação.

Esse filtro, que envolve os cursos que obtiveram conceito 1 e 2 no CPC (Conceito Preliminar de Curso), acontecerá a partir de janeiro de 2012. O CPC leva em conta o desempenho no Enade (Exame Nacional de Desempenho de Estudantes), infraestrutura e qualidade dos docentes. O índice reprovou 683 entre 2.176 instituições, usando conceitos que vão de 1 a 5, sendo nota 3 considerada razoável, enquanto 1 e 2 insatisfatórias.

Inicialmente, isso não significa que os cursos serão fechados, mas sim haverá redução de oferta. Uma instituição que oferece 200 vagas, poderá vir a oferecer somente 100. E tais cursos que tiveram o seu número de vagas reduzidas serão acompanhados e avaliados  por um ano. Se durante este tempo não apresentar melhoras, poderão ter pedidos de abertura de novos cursos arquivados ou até mesmo passar por descredenciamento.

Ainda não há detalhes oficiais a respeito das instituições e das vagas a serem cortadas, mas, as informações dão conta de que ocorrerão nas áreas de saúde, ciências contábeis e administração. O MEC divulgou, antecipadamente, que medicina sofrerá um corte de 446 vagas e que o curso mais afetado por esse filtro será enfermagem.

A lista de todos os cursos avaliados foi divulgada, nesta quinta-feira, no Diário Oficial da União

Top