MEC confirma que as questões copiadas do Enem vieram do pré-teste

Nesta quinta-feira, o Ministério da Educação (MEC) confirmou que as questões do Enem que vazaram, constavam no pré-teste aplicado em outubro de 2010, no…

Por Editorial MDT em 27/10/2011

Nesta quinta-feira, o Ministério da Educação (MEC) confirmou que as questões do Enem que vazaram, constavam no pré-teste aplicado em outubro de 2010, no Colégio Christus, de Fortaleza. A conclusão foi de que as perguntas foram copiadas de dois, dos 32 cadernos de testes utilizados para tal.

Segundo nota publicada pelo ministério, não houve extravio do caderno de questões, visto que todos os utilizados na aplicação do pré-teste foram devolvidos, contabilizados e incinerados. Enfatizou ainda que os pré-testes seguem procedimentos de sigilo, em que apenas os alunos tem acesso ao material, durante a aplicação, sob acompanhamento de três fiscais por turma. O ministério, também, declarou que os alunos sabiam apenas que se tratava de um procedimento para auxiliar o Inep, em seus métodos de avaliação.

Outra afirmação é que as questões não são de domínio público e que não é possível a memorização das perguntas, devido a detalhismo e similaridade. Do mesmo modo, foram afastadas hipóteses de que tenham circulado pela internet antes do Enem oficial.

A polêmica começou quando houve denúncias, por meio de redes sociais e do serviço de 0800 do MEC,  que alunos do Colégio Christus receberam apostilas de estudo com questões iguais as cobradas do exame oficial. O MEC negou o vazamento, mas, acionou a Polícia Federal para investigar o caso. Também, tomou a decisão de anular o Enem dos 639 estudantes do colégio, que deverão refazer as provas em novembro, data na qual o exame será aplicado para pessoas que cumprem penas privativas de liberdade e medidas sócio educativas.

Por sua vez, o colégio Christus pretende recorrer da decisão, negando ter praticado ato ilegal e alegando que a solução mais justa seria anular as questões que vazaram.

Top