Manifestantes entram em conflito com a polícia na Grécia

Nesta quinta-feira (20) deverá ser votado pelo Parlamento grego, o pacote de medidas de austeridade contra a crise na Grécia. Nesta manhã de quarta-feira…

Nesta quinta-feira (20) deverá ser votado pelo Parlamento grego, o pacote de medidas de austeridade contra a crise na Grécia. Nesta manhã de quarta-feira (19) manifestantes ingressaram uma violenta confusão com a polícia. E mais, também foi iniciada uma greve de 48 horas do setor público.

Na terça-feira controladores aéreos divulgaram união ao protesto por 12 horas, o que gerou 300 anulações no país. Pelo menos 16 voos apresentaram modificações.

Nesta quarta-feira na capital a condução pública ficou paralisada durante 4h. Os sindicatos organizaram os dois dias de greve em retorno às medidas acessórias de cortes de receita, previdência e impostos, do mesmo jeito que as demissões de funcionários públicos e redução de salários no setor privado, adotadas para que o país possa abater o déficit de 10,6% do PIB (Produto Interno Bruto) em 2010 ao 8,5 este ano.

Deve ser confirmado pelo parlamento, nesta quinta-feira um projeto de lei, a qual permite o imediato cumprimento das medidas para arrecadar 7,1 bilhões de euros a mais nos próximos 27 meses.

Os sindicatos dos funcionários públicos (Adedy) e dos trabalhadores do setor privado para protestar elaboraram enormes manifestações para o centro de Atenas a partir das 7h (horário de Brasília). O mesmo deve acontecer em outros municípios do país.

Durante a semana inteira, as padarias, industrias, postos de gasolina, bancos, tribunais, profissionais como advogados e funcionários da Alfândega continuaram paralisados.

Mesmo após o decreto de mobilização civil para que coletem todos os entulhos, centenas de toneladas de lixos permanecem espalhados pelas ruas da Grécia inteira. As autoridades divulgaram preocupação, já que com todo esse lixo, existe o risco de epidemias, além do risco de incêndio durante as manifestações.

Top