Manchas: Previna com Tratamentos Específicos

Por ser o maior órgão do corpo humano, em extensão e volume, e por estar em constante contato com o meio externo, a pele…

Por Redacao em 16/09/2011

Por ser o maior órgão do corpo humano, em extensão e volume, e por estar em constante contato com o meio externo, a pele está sujeita a vários tipos de agressões. As manchas são alterações na coloração da pele que podem aparecer em qualquer idade e apresentar diferentes tonalidades.

As causas são variadas, como: alterações na produção de melanina (pigmento da pele), infecções (micoses, vírus), distúrbios hormonais (cloasmas), alterações vasculares, exposição ao sol e marcas de acne. Muitas vezes elas se acompanham de outros sinais e sintomas, o que pode ajudar na definição de sua causa.

Pintas

As “pintas” são extremamente comuns, podendo apresentar-se em diferentes cores, tamanhos e formatos e surgem em qualquer parte do corpo. Sua ocorrência e distribuição é determinada geneticamente, antes do nascimento, e elas surgem mais frequentemente nas duas primeiras décadas de vida.

As pintas não necessitam de tratamento, a menos que estejam aumentando de tamanho, mudando sua forma ou coloração, apresentando sangramento, coceira e dor.

Sardas

As sardas, manchinhas de coloração marrom ou castanha são causadas por aumento de pigmento da pele em determinados locais, apresentando uma tendência familiar, principalmente em pessoas de pele clara e de cabelos ruivos. Elas aparecem em áreas expostas ao sol, acentuando-se durante o verão e regredindo, podendo até desaparecer, no inverno.

O tratamento consiste basicamente em se evitar a exposição ao sol, porém, algumas terapias podem acelerar esse processo, como o uso de protetor solar, o uso de substâncias associadas a ácidos e a técnica de peeling. 

Fitofotomelanose

Essas manchas aparecem quando se expõe ao sol a pele que teve contato com certos tipos de plantas ou sucos de frutas cítricas (limão, laranja, tangerina). Essas manchas são uma manifestação alérgica. Podem ocorrer também após contato com perfumes e refrigerantes, sendo chamada nesse caso de fotomelanose.

O desaparecimento das manchas ocorre espontaneamente e de forma gradual. É recomendado o uso de protetor solar.

Manchas de Gravidez

São chamadas de cloasmas e caracterizam-se por manchas escuras ou acastanhadas nas bochechas, testa, nariz, lábio superior e têmporas. A predisposição genética e as alterações hormonais características da gravidez provocam o surgimento das manchas.

Com o tempo, manchas desaparecem, mas o uso do protetor solar deve ser mantido para evitar a recorrência, que é comum. Para prevenir o problema, a mulher grávida nunca deve se expor ao sol sem o uso de protetor.

Manchas de Envelhecimento

As manchas senis são comuns nas pessoas de idade mais avançada. Mas, elas não são causadas pela idade e sim pelo dano causado pela exposição ao sol ao longo de vários anos.

Surgem apenas nas áreas de maior exposição como braços, mãos, rosto, ombro e colo. Além disso, são mais freqüentes em pessoas de pele mais clara.

Mais importante que o tratamento é a prevenção, que se dá pelo uso contínuo de filtro solar, no dia-a-dia. Existem vários métodos de tratamento, como a cauterização química (a mancha é “queimada” com o uso de alguns produtos), criocirurgia (a lesão é destruída com o uso de um jato de nitrogênio gelado), dermoabrasão (a pele é “lixada”), peeling e laser. Os resultados dessas técnicas são bons, mas o uso inadequado pode causar manchas claras ou deixar cicatrizes. Por isso, é importante consultar um profissional habilitado.

Micoses

As micoses são infecções da pele causadas por fungos. A doença ocorre quando esses microorganismos encontram condições favoráveis ao seu crescimento: calor, umidade, baixa imunidade.

O tratamento deve ser indicado por um dermatologista e depende do tipo de micose. Os medicamentos usados podem ser na forma de cremes, loções, talcos ou comprimidos. Importante ressaltar que o tratamento é sempre prolongado, não devendo ser interrompido assim que a lesão desaparecer.

A prevenção é o melhor remédio

• Usar sempre protetor solar, fator igual ou superior a 15, reaplicando-o periodicamente a cada 30.

• Uso de chapéus, bonés, viseiras.

• Evite exposição ao sol no período entre 10 e 16 horas.

• Procurar um dermatologista periodicamente para acompanhamento, especialmente se forem notadas alterações em lesões pré-existentes.

 

Não tenha medo e procure o dermatologista sempre que apresentar uma lesão suspeita.

Top