Mal de Parkinson: sintomas, como conviver

O Mal de Parkinson é uma doença que afeta o cérebro e tem como resultado tremores e dificuldades para se coordenar ou realizar qualquer…

Diante de qulaquer manifestação, busque a orientação de um especialista

O Mal de Parkinson é uma doença que afeta o cérebro e tem como resultado tremores e dificuldades para se coordenar ou realizar qualquer outro tipo de movimento. Essa enfermidade tem maior incidência entre as pessoas com idade acima dos 50 anos, sendo muito comum entre a população idosa. Para que você conheça um pouco mais sobre essa doença, separamos algumas informações a respeito.

4 de Abril é o dia nacional do parkinsoniano. Saiba mais sobre o assunto.

Compreendendo a doença

O Mal de Parkinson atinge pessoas com idade mais avançada. As manifestações clínicas que surgem com a doença são decorrentes da alteração de uma substância denominada dopamina. Ela é responsável pelo controle dos movimentos musculares, agindo nas células nervosas. No Mal de Parkinson, as células que são responsáveis pela produção de dopamina acabando sendo lentamente destruídas. Assim, com a diminuição ou ausência dessa substância o cérebro deixa de enviar mensagens de forma adequada, resultando em uma perda da função muscular e futuro desgaste celular, o que contribui para o agravamento progressivo do quadro.

O tremor em repouso é um dos sinais de Mal de Parkinson

Conhecendo os sinais e sintomas

O Mal de Parkinson pode afetar o indivíduo de maneira variável. No início da enfermidade, a manifestação clínica tende a ser suave. Com a progressão da doença, o comprometimento das funções musculares tende a se agravar. Conheça quais são os sinais e sintomas mais comuns.

  • Diminuição ou ausência de movimentos automáticos, por exemplo, piscar;
  • Dificuldade para evacuar;
  • Dificuldade para engolir;
  • Excesso de salivação;
  • Perda do equilíbrio;
  • Dificuldade para caminhar;
  • Falta de expressão no rosto;
  • Presença de dores musculares;
  • Dificuldade para começar a caminhar ou para se levantar da cadeira;
  • Dificuldade em ler e comer;
  • O indivíduo adquire uma posição inclinada;
  • Os músculos se tronam rígidos;
  • Presença de tremores nos membros em repouso. Em geral, eles desaparecem com o movimento;
  • A voz se torna mais baixa e monótona;
  • Desmaios;
  • Demência;
  • Ansiedade;
  • Alucinações;
  • Memória comprometida;
  • Confusão;
  • Depressão.
Leia Também:  Promoção Heineken bola comemorativa da UEFA

Aprenda a conviver com o Mal de Parkinson

Diante da suspeita clínica de que um paciente pode estar desenvolvendo o Mal de Parkinson, é de extrema importância que se procure a orientação de um médico especialista para a comprovação do diagnostico. Após a comprovação, algumas atitudes devem ser tomadas, pois a vida do indivíduo portador, assim como de seus familiares, irá sofrer transformações. É preciso que inicie um novo estilo de cotidiano, o qual inclui:

  • Boa nutrição;
  • Realização de atividade física;
  • Obtenha períodos de repouso;
  • Iniciar sessões de fisioterapia, fonoaudióloga e terapia ocupacional;
  • Colocar corrimões em casa e nos locais comumente frequentados pelo paciente.

O Mal de Parkinson vem aumentando sua incidência entre a população

O Mal de Parkinson é uma doença que vem aumentando sua incidência com o tempo. Isso se deve, principalmente, ao envelhecimento da população. Após conhecer um pouco mais dos sinais e sintomas que podem estar presentes entre os doentes e conhecer quais as mudanças devem ser adotadas diante da enfermidade, é de extrema importância que se lembre de buscar a orientação de um médico especialista para o diagnóstico e tratamento adequado.

Leia também: Primeiros sinais do Mal de Parkinson.

Top