Mais da metade dos idosos brasileiros apresentam carência de vitamina D

Uma pesquisa desenvolvida pelo laboratório Delboni Medicina Diagnóstica mostrou que mais da metade dos idosos brasileiros apresentam carência de vitamina D. O estudo, divulgado…

Por Isabella Moretti em 20/09/2012

Uma pesquisa desenvolvida pelo laboratório Delboni Medicina Diagnóstica mostrou que mais da metade dos idosos brasileiros apresentam carência de vitamina D. O estudo, divulgado na última segunda-feira (17), mostrou que os baixos níveis da substância podem comprometer a busca por um envelhecimento saudável.

Idosos brasileiros estão com deficiência em vitamina D e precisam fazer tratamento para repor o nutriente. (Foto:Divulgação)

Deficiência de vitamina D em idosos

Para chegar à conclusão de que os idosos estão com deficiência de vitamina D, os pesquisadores avaliaram 2.735 exames, realizados entre os meses de junho e setembro de 2012. Todos os pacientes analisados tinham idade superior a 60 anos.

A análise dos exames para avaliar os níveis de vitamina D no organismo foi feita com base nos seguintes valores: deficiência para menos de 20 ng/mL, insuficiência para 20 a 30 ng/mL, normal ou suficiência para 30 a 100 ng/mL e hipervitaminose (excesso) para acima de 100 ng/mL.

Das mulheres idosas, 24% tinham deficiência em vitamina D, 30,3% sofriam insuficiência, 44,8% estavam com suficiência e 0,6% apresentavam hipervitaminose. Estes mesmos níveis, para os homens, foi de 21,4%, 32%, 46,3% e 0,3%, respectivamente.

A falta de vitamina D pode resultar em mais quedas. (Foto:Divulgação)

Após analisar as amostras, os autores concluíram que 53,6% das mulheres e 53,4% necessitavam da reposição da vitamina D.

Os idosos diagnosticados com carência de vitamina D devem fazer um tratamento de reposição do nutriente através de medicamentos. Também é essencial incluir na rotina diária um banho de sol de 15 minutos.

Segundo Myrna Campagnoli, uma das principais responsáveis pela pesquisa, à vitamina D é fundamental para o funcionamento de vários órgãos e também para o desenvolvimento de um esqueleto saudável. A falta do componente no corpo do idoso pode causar quedas, dificuldades de equilíbrio e diminuição da força muscular. A carência de vitamina D também está associada à osteoporose, uma doença bastante comum na terceira idade.

Saiba mais: Riscos de fraturas em idosos diminui com maior ingestão de vitamina D

Os benefícios da vitamina D

O leite e os seus derivados possuem vitamina D. (Foto:Divulgação)

Embora existam tratamentos que ajudam a suprir a carência de vitamina D, uma alimentação equilibrada pode ajudar a repor os níveis da substância no organismo. Além de estar presente no leite e derivados, o nutriente também é encontrado em alimentos como ovos, cereais, óleo de fígado de bacalhau, peixes e camarões.

Veja a seguir os principais benefícios da vitamina D para a saúde:

– Ajuda a tornar os ossos mais fortes e resistentes;

– Reforça a imunidade;

– Reduz os riscos de doenças cardíacas;

– Mantém o peso sobcontrole;

– Combate os principais sintomas da TPM;

– Atua na prevenção da esclerose múltipla;

– Combate os sintomas da depressão.

Veja também: Cálcio e vitamina D podem melhorar expectativa de vida de idosos

Top