Lybrido: saiba mais sobre o viagra feminino

Lybrido: saiba mais sobre o viagra feminino

A queda da libido é um problema que afeta às mulheres com frequência. Elas podem até ter atração física, gostar do companheirismo e sentir…

Por Isabella Moretti em 26/05/2013

A queda da libido é um problema que afeta às mulheres com frequência. Elas podem até ter atração física, gostar do companheirismo e sentir amor, mas precisam lidar com um forte bloqueio na hora do sexo. Pesquisas apontam que a dupla jornada feminina é a causa da falta de apetite sexual. Através dos estudos, também foi possível constatar que o desejo da mulher despenca após quatro anos de relacionamento. Já para o homem, o estímulo continua o mesmo.

A queda da libido afeta milhões de mulheres. (Foto:Divulgação)

Saiba mais: Perda da libido: o que fazer

Saiba mais sobre o Lybrido

A revolução sexual feminina está prestes a dar o seu grande salto. A agência americana que regulariza alimentos e medicamentos (FDA) está avaliando uma fórmula poderosa chamada Lybrido.

O Lybrido, popularmente conhecido como viagra feminino, é responsável por estimular o desejo sexual da mulher. O fabricante sustenta a promessa de que o medicamento oferece total controle sob o prazer e melhora o desempenho na cama.

De acordo com os especialistas, o Lybrido é capaz de aumentar a motivação sexual e a resposta sexual fisiológica, ou seja, intensifica a lubrificação. A nova droga também age através dos neurotransmissores do cérebro.

O viagra feminino ainda está em fase de testes. (Foto:Divulgação)

O Lybrido começou a ter sua fórmula desenvolvida em 2011. Na época, algumas mulheres americanas se candidataram para participar dos estudos. O desenvolvimento da nova droga aconteceu a partir da fórmula do verdadeiro Viagra, mas se adaptando aos fatores psicológicos da mulher.

O viagra feminino gera estímulos nas regiões que produzem dopamina, um tipo de neurotransmissor que está diretamente ligado ao prazer. A produção da substância aliada aos impulsos eróticos desencadeia o prazer sexual.

De acordo com as pesquisas, após ingerir o viagra feminino, a mulher leva de três a seis horas para perceber os benefícios.

Caso a FDA aprove os novos testes com o Lybrido, o medicamento poderá chegar ao mercado americano em 2016.

Se a FDA aprovar a fórmula do Lybrido, a venda terá início em 2016. (Foto:Divulgação)

A falta de desejo sexual da mulher

A falta de desejo sexual é um problema que afeta a população feminina em grande escala. Quando este problema é criado por desgaste emocional, a mulher desenvolve uma hipoatividade sexual. Entre as principais causas da falta de libido, vale ressaltar o excesso de atividades.

A busca por uma droga que estimule o desejo feminino tem aquecido o mercado farmacêutico há mais de uma década. O viagra masculino foi criado em 1998 e, desde então, começou a existir a necessidade de fornecer uma substância semelhante ao público feminino.

Os primeiros testes para desenvolver a pílula do desejo feminino falharam. A grande questão para criar o medicamento é que o desejo da mulher não é acessado apenas com estímulos no órgão genital. Ao longo das pesquisas, foi descoberta a necessidade de romper barreiras psicológicas.

Veja também: Mitos e verdades sobre o viagra

Top