Lula é diagnosticado com tumor na laringe

O hospital Sírio Libanês informou por meio de boletim médico emitido hoje que o ex-presidente  Luís Inácio Lula da Silva tem um tumor na…

Por Editorial MDT em 30/10/2011

O hospital Sírio Libanês informou por meio de boletim médico emitido hoje que o ex-presidente  Luís Inácio Lula da Silva tem um tumor na laringe. O tumor foi diagnosticado em exames realizados neste sábado (29).

De acordo com o hospital,  tumor foi diagnosticado através de exames de rotina, nos quais o ex-presidente relatou rouquidão acima do normal nos últimos 40 dias, o que propiciou a realização de ressonância magnética e tomografia no pescoço. Ainda segundo o hospital Sírio Libanês, Lula passará por tratamento inicial de quimioterapia a ser iniciado nos próximos dias em caráter ambulatorial. A equipe medica que coordenará o tratamento é composta por Profs. Drs. Roberto Kalil Filho, Paulo Hoff, Artur Katz, Luiz Paulo Kowalski, Gilberto Castro e Rubens V. de Brito Neto.

De acordo com informações do G1, o tumor que está localizado sobre a glote, tem tamanho entre 2 e 3 centímetros, sendo considerado de tamanho médio pelos médicos, que descartaram inicialmente a necessidade de cirurgia. O tratamento deve durar pelo menos três meses. Durante o tratamento, o ex presidente se submeterá a três ciclos quimioterápicos, sendo um a cada 20 dias. De acordo com o portal IG, ainda está prevista o tratamento de radioterapia.

Lula deverá continuar internado até o fim deste sábado, em recuperação da pequena cirurgia para retirada de um pedaço do tumor. Já as terapias devem começar na segunda-feira.

Entenda o que é o câncer de laringe:

A laringe está situada na região do pescoço tendo então funções respiratórias e relacionadas à voz e atinge especialmente homens. Os fatores de risco estão especialmente nos fumantes, que tem até dez vezes mais chances de desenvolver a doença que os não-fumantes. No caso de Lula, de 66 anos, trata-se de um ex-fumante que tinha por hábito as cigarrilhas.

Quando o câncer de laringe é descoberto em estágio inicial, 90% dos casos podem ser considerados curáveis. Caso ele tenha se espalhado para gânglios linfáticos e pescoço, elas passam a ser de até 60%. No caso de Lula, trata-se de um tumor localizado, que não se espalhou por pescoço ou vasos linfáticos.

Top