Sintomas de intoxicação alimentar

A famosa intoxicação alimentar é a nomenclatura dada que para às infecções causadas por comidas contaminadas, como por exemplo, a salmonela, que pode levar…

A famosa intoxicação alimentar é a nomenclatura dada que para às infecções causadas por comidas contaminadas, como por exemplo, a salmonela, que pode levar a morte. Os principais sintomas desse problema são febre, vômito e diarreia. Mas, quem ver sangue nas fezes e tiver dificuldade de respirar pode estar com o problema e estágio avançado e bem complicado. É importante ficar atento com relação a isso, pois o diagnóstico rápido é essencial para que a aplicação do tratamento correto seja realizada e a pessoa consiga se recuperar bem do problema.

Leia mais sobre: Alimentos que ajudam a desinchar o corpo

Evite carne mal passada (Foto: Divulgação)

Situações de risco de uma intoxicação alimentar

Quem está acostumado a abusar do álcool, ingerir muita comida gordurosa está mais exposto a um risco de intoxicação alimentar. No verão, as altas temperaturas criam uma situação favorável para que as bactérias infestem os alimentos e é necessário ficar mais atento com relação a conservação da comida. Quem ingere o produto estragado corre um risco ainda maior de se intoxicar.

Saiba mais sobre: Alimentos que ajudam a combater osteoporose

Guarde a comida na geladeira para evitar que estrague (Foto: Divulgação)

Dicas para fugir de uma intoxicação alimentar

São mais de 250 doenças que podem ser frutos de contaminações por alimentos. Para ficar fora da zona de risco de intoxicação alimentar é necessário tomar alguns cuidados diários. Confira a seguir muitas dicas valiosas para a sua saúde que vão fazer a diferença:

– Lave bem as mãos antes de comer e não as leva a boca. Algumas bactérias que contaminam sua comida podem vir dessa parte do seu corpo;

– Observe a higiene do estabelecimento comercial antes de se alimentar no local;

– Evite carne mal passada, ovos sem cozimento e a ingestão de saladas em lugares que desconfie da higiene e procedência, pois também podem gerar intoxicação;

– Locais que deixam os pratos expostos para que os clientes se sirvam (comida a quilo) devem ter algo para cobrir os alimentos enquanto não estão sendo retirados pelos clientes. Mesmo seguindo essa regra, opte, sempre que possível, por pratos feitos já que a exposição é menor ao ambiente contaminado;

– Nas compras em supermercados olhe sempre a data de validade dos produtos e não adquira latas e caixas de alimentos amassadas;

– Durante o verão, em casa, guarde o que sobrou do almoço e jantar na geladeira para evitar que estrague e jamais deixe frios e carnes fora da refrigeração.

Top