Livro “As Esganadas” de Jô soares

  O apresentador Jô Soares, que ainda carrega mais atribuições ao seu nome como a de escritor, artista plástico, jornalista, ator, humorista, diretor de…

 

O apresentador Jô Soares, que ainda carrega mais atribuições ao seu nome como a de escritor, artista plástico, jornalista, ator, humorista, diretor de teatro, dramaturgo, é noticia na mídia devido ao lançamento de seu novo livro, o quinto de sua carreira e o quarto romance, chamado “As esganadas”, do qual Jô dedicou os últimos 18 meses para a sua construção, em uma declaração Jô conta um pouco sobre seu procedimento ao escrever o livro: “Todo dia pego no livro para trabalhar porque senão ele foge. Quase nunca escrevo menos de quatro horas por dia, às tardes e à noite. Mas, às vezes, ainda que não bata inspiração, abro o livro e coloco pelo menos uma vírgula, para não perder o fio da meada”, e ainda completa “Penso no livro como um roteiro de filme e jamais começo a escrever antes que eu saiba como vai terminar a história”.

Não é incomum ver o nome do apresentador ligado à notícias na TV, ou em portais na internet, pois sua vida pessoal é extremamente reservada, e Jô só aparece nos noticiários e programas de televisão quando têm algo realmente relevante para falar, como é o caso do lançamento de seu livro, e sobre isso Jô diz: “há algo sobre o qual valha a pena falar, um projeto ou um trabalho, e que as pessoas possam ter interesse em saber a respeito”.

Declaradamente admirador de romances policiais históricos, Jô escreveu livros com este formato, como “O Xangô de Baker Street”, “O homem que matou Getúlio Vargas” e seu até então último trabalho lançado em 2005 “Assassinatos na Academia Brasileira de Letras”. O livro “As esganadas” segue o mesmo padrão dos trabalhos anteriores, com estudo histórico, humor da melhor categoria, uma verdadeira mistura de ironia e elegância, diga-se de passagem, especialidade do apresentador.

Continuar Lendo  Curiosidades sobre Naldo

A história se passa na cidade do Rio de Janeiro, precisamente na década de 1930, em clima de mistério o enredo gira em torno de assassinatos misteriosos a mulheres muito acima do peso, de fato, gordas. E o curioso fato de que os corpos das mulheres mortas estavam lotados de comidas provenientes da culinária portuguesa, mais uma pitada de mistério ao livro de Jô. Como um bom livro policial, o mistério é cada vez maior, e o tempo cada vez mais escasso em busca de pistas para desvendar quem é o autor dos crimes, antes que a próxima vítima seja morta.

A divulgação do livro será feita por Jô em alguns programas de televisão, além da clássica noite de autógrafos com previsão para acontecer nesta quarta-feira na Livraria Cultura do Conjunto Nacional de São Paulo. Provavelmente esta semana o livro já chega às livrarias de todo o Brasil.

Top