Lipoaspiração nas pernas: como é feita 

Por muito tempo a lipoaspiração dos membros inferiores teve sua popularidade em baixa, especialmente devido ao fato da região ser repleta de complicações e…

É possível ter pernas lindas e bem definidas.

Por muito tempo a lipoaspiração dos membros inferiores teve sua popularidade em baixa, especialmente devido ao fato da região ser repleta de complicações e resultados insatisfatórios. A boa notícia é que os inúmeros avanços técnicos que ocorreram no final da década de 90, somado à exigência cada vez maior quanto à estética perfeita, elevaram a lipoplastia dos membros inferiores a um lugar de destaque.

Hoje é possível se ver livre dos culotes em muito pouco tempo, com total segurança e praticidade. Nada de ficar sentindo as pernas roçarem uma na outra e evitar shorts e saias curtas. Tanto as mulheres jovens como as mais experientes, magras ou cheinhas, podem sofrer com a gordura localizada e se beneficiar com a técnica de lipoaspiração, que não dá pernas de manequim, mas promove uma grande melhora na aparência, conferindo mais harmonia.

Conheça mais sobre a cirurgia:

Indicações e contraindicações

A candidata ideal para a redução do acúmulo de gordura localizada nos membros inferiores possui peso levemente acima do ideal e uma coxa com aparência pesada, porém com contornos mal definidos. Uma avaliação com especialista é essencial para analisar cada caso.

É necessário que o paciente esteja em boas condições de saúde geral, com bom tônus e elasticidade cutânea.

Pacientes com passado de flebite ou varizes periféricas podem apresentar maior inchaço de resolução no pós-operatório e, geralmente, o resultado estético tende a ser pior. É importante que seja feita um exame físico minucioso, para procura de padrões vasculares superficiais e insuficiência venosa, que contraindicam a cirurgia.

A cirurgia nas coxas garante resultados imediatos.

Pré-operatório

Como em qualquer outro procedimento cirúrgico, é orientado que o paciente suspenda o uso de medicamentos como aspirina e antinflamatórios, vitamina E, álcool e tabaco, além de diminuir a ingestão de sal ao menos duas semanas antes da cirurgia.

Leia Também:  Projeto de lei prevê aos jovens de baixa renda passagens aéreas gratuitas

No dia da intervenção é feita a marcação das regiões que serão lipoaspiradas, assim como os locais para incisão (geralmente 4, nas laterais do joelhos e tornozelos).

A cirurgia

De modo geral a cirurgia é segura e simples e costuma não ultrapassar 2 horas de duração, sendo realizada com anestesia local, sem sedação pesada, anestesia geral ou peridural. Não são necessários pontos e a paciente entra e sai do centro cirúrgico caminhando.

Pós-cirúrgico

Os pacientes costumam referir muito pouco desconforto durante esse período. É necessário o uso de cinta compressiva durante, no mínimo, os 7 primeiros dias. Como não há pontos, os pequenos orifícios cicatrizam-se sozinhos dentro de 2 a 7 dias.

Quanto às manchas rochas na pele, não é possível prever o resultado, que varia muito de um paciente para outro, mas em geral costuma durar por mais ou menos 7 dias.

Os pacientes recebem alta com medicação para dor, e o incômodo vai melhorando gradativamente, até desaparecer por completo em torno de 4 semanas.

Antes de serem lipoaspiradas, as regiões com gordura devem ser marcadas.

Apesar de não ser um procedimento isento de complicações, hoje é considerado extremamente seguro e além de bastante simples, com resultados imediatos tanto na aparência da perna, como na autoestima da maioria das pacientes tratadas.

Top