Kodak declara falência

A Kodak foi uma das mais importantes empresas para o desenvolvimento do mercado fotográfico, mas parece que a marca não conseguiu acompanhar os avanços…

Por Isabella Moretti em 23/01/2012

Após 131 anos de atuação no setor fotográfico, marca declara falência

A Kodak foi uma das mais importantes empresas para o desenvolvimento do mercado fotográfico, mas parece que a marca não conseguiu acompanhar os avanços do seu setor. Mesmo se esforçando com o lançamento de produtos condizentes com as novas tecnologias, a Kodak não conseguiu uma estabilidade ao lado das outras grandes empresas.

O possível fim da Kodak

Kodak espera manter os seus 20 mil funcionários

Apesar de ser um verdadeiro ícone quando se trata de fotografia, já faz algum tempo que a Kodak luta para se manter no mercado. Depois de negar a crise várias vezes, a empresa não teve escapatória e anunciou a abertura de falência no dia 19 de janeiro de 2012.

Na busca por proteção contra os credores, a Kodak recorreu a Lei das Falências dos Estados Unidos para reorganizar os negócios. As dívidas da companhia somam US$ 6,75 bilhões, mas com a crise assumida, estima-se que nos próximos meses haverá uma corrida pela venda de patentes e ativos para tentar uma recuperação.

Depois de afirmar um acordo com o Citigroup para uma contribuição de US$ 950 milhões, a marca espera recuperar a liquidez no prazo de 18 meses. Mesmo com o pedido de concordata, a companhia espera manter seus 20 mil funcionários em atividade e prestar a assistência que os consumidores necessitam.

Após ter promovido uma verdadeira revolução na fotografia, a Kodak enfrenta um dos períodos mais críticos da sua história. A mudança de percurso rumo a Era Digital abalou os negócios da companhia e o investimento nas inovações tecnológicas não foram suficientes para acompanhar outras marcas.

 Kodak: ícone da fotografia do século XX

A Kodak se tornou líder absoluta de filmes fotográficos nos EUA

A primeira câmera fotográfica da Kodak foi lançada em 1888, sendo um produto compacto e moderno para a época. A companhia de George Eastman continuou investindo em produtos inovadores na área de fotografia, até se tornar mundialmente conhecida. A Era das câmeras analógicas foi totalmente influenciada por ela.

Empresa considerada precursora na sua área, sendo responsável por desenvolver a primeira câmera digital em 1975. Porém, apesar do grande avanço, o lucro continuava vindo da venda de filmes fotográficos e os investidores deixaram de lado a tecnologia digital. Somente em 2003, o rumo foi alterado às pressas para tentar recuperar o prestígio no mercado.

É possível afirmar que a Kodak foi vítima da sua própria criação, afinal, perdeu espaço para as outras empresas que investiram na fotografia digital. Especialistas afirmam que somente uma grande inovação tecnológica com mercado seria capaz de salvá-la. Para conseguir se reerguer no mercado, a companhia deve se inspirar na Apple, que passou por uma séria crise na década de 90, mas voltou a ser sucesso com investimento em novas tecnologias.

Top