Justiça de São Paulo decide suspender a retirada dos moradores do Cingapura

A Justiça recuou e decidiu suspender a decisão de interditar e retirar os moradores do conjunto habitacional Cingapura Zaki Narchi. O conjunto está localizado…

A Justiça recuou e decidiu suspender a decisão de interditar e retirar os moradores do conjunto habitacional Cingapura Zaki Narchi. O conjunto está localizado na Zona Norte de São Paulo, vizinho ao Shopping Center Norte que, chegou a ser fechado pela Prefeitura pelo risco de explosão causado pela concentração de gás metano no solo.

A suspensão foi decidida pelo juiz Valentino Aparecido de Andrade, da 10ª Vara da Fazenda Pública do Tribunal de Justiça de São Paulo. No texto da decisão, foi informado que as medições feitas pela Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) não mostraram a presença do gás em nenhuma área do conjunto e que a medidas tomadas pela Prefeitura de São Paulo, como o início da instalação de 20 drenos – que deve ser concluído em 20 dias –  e o monitoramento constante da área são suficientes.

A interdição do local e a retirada dos 2.787  moradores foi decidida na semana passada (10), quando a Justiça atendeu ao pedido do Ministério Público Estadual, alegando que o conjunto apresentava risco de explosão devido ao vazamento. Existia no terreno usado para construção do Cingapura, em 1995, uma cava de mineração aterrada e a decomposição de material orgânico propiciou a formação do metano. Na ocasião da decisão, moradores chegaram a organizar protestos e fazer abaixo-assinado para evitar a interdição.

 

Top