Juntar dinheiro para fazer faculdade: dicas

O estudante que deseja investir em sua formação precisa se preocupar com os custos que isso pode trazer para o seu orçamento. Mesmo que…

O estudante que deseja investir em sua formação precisa se preocupar com os custos que isso pode trazer para o seu orçamento. Mesmo que consiga ser aprovado em uma universidade pública, muito provavelmente ele terá despesas com compra de material, alimentação, moradia (caso faça fora de sua cidade) e possíveis intercâmbios.

O ideal é começar poupar o mais cedo possível. (Foto: Divulgação).

Por isso que o ideal é começar a poupar o quanto antes. Mesmo que o jovem ainda não tenha em mente um curso específico, ele pode ir guardando dinheiro para evitar um desfalque muito grande em seu orçamento na hora de efetuar a matrícula, por exemplo.

Dependendo do valor acumulado, é possível quitar a matrícula e ainda ficar com uma sobra para pagar as primeiras mensalidades, até conseguir uma bolsa, um emprego melhor ou a aprovação de um financiamento, como o FIES (Financiamento Estudantil), do governo federal.

Veja dicas para economizar dinheiro ganhando pouco.

Planeje com a família

Quem deseja guardar dinheiro para a faculdade deve adaptar sua economia a sua realidade familiar. (Foto: Divulgação).

Para isso, são necessárias algumas medidas como pedir o apoio da família. Quem deseja guardar dinheiro para a faculdade deve adaptar sua economia a sua realidade familiar. Veja o quanto é possível guardar por mês e durante quanto tempo e como esse dinheiro pode ser aplicado em sua formação.

Lembre-se de que de redução de gastos gera, como conseqüência, uma redução no padrão de vida. Portanto, é preciso analisar com bastante cuidado o quanto você e sua família estão dispostos a sacrificar no presente para garantir um futuro com mais oportunidades.

Você pode começar diminuindo os gastos inúteis, como aqueles relacionados a lazer e diversão. Se você costuma sair com os amigos toda semana, por exemplo, saia uma vez por mês. Essa pequena mudança de hábito já irá ajudá-lo a fazer uma boa economia.

Leia Também:  FunTrade Itaú: simulador para investimentos em ações

Confira também: Como planejar o futuro do seu filho.

Escolha o investimento certo

Para quem não pretende acumular um valor muito alto, as aplicações de renda fixa são as melhores opções. (Foto: Divulgação).

A forma de investir o seu dinheiro vai depender do quanto você deseja poupar. Caso não pretenda acumular um valor muito alto, o ideal é optar pela poupança ou aplicar a grana em um fundo de renda fixa, que são formas de investimentos de baixo risco.

Agora, quem tem pretensões maiores e de longo prazo deve diversificar essa aplicação. Uma sugestão dada pelos especialistas é investir 50% do dinheiro poupado em renda fixa e os outros 50% em outras casas de aditivos, como imobiliário, títulos indexados, moeda estrangeira etc.

O estudante não deve esquecer que o retorno do seu investimento pode demorar para aparecer. Mesmo assim, priorizar a formação acadêmica é sempre uma boa escolha, já que os resultados desta decisão são sempre duradouros.

Top