JAC nacionalizou os carros na alfândega antes de alta do IPI

A montadora chinesa JAC Motors foi esperta e conseguiu nacionalizar os carros na alfândega antes da alta do IPI no Brasil. A empresa nega que atitude foi feita a partir informações privilegiadas divulgadas pelo governo brasileiro e afirma que já esperava um aumento no imposto, porém a dúvida dos princípios permanece.

 

O IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para carros importados vai sofrer uma alteração no sentido vertical para cima, ou seja, elevar o valor. De acordo com o presidente da JAC no Brasil, Sérgio Habib, a montadora esperava essa alteração e adotou a medida para não sair no prejuízo.

A JAC não foi a única empresa a driblar o aumento do IPI. Essa atitude serviu de inspiração para outras marcas, como por exemplo a KIA que importou seis navios seguidos de veículos vindos da Coreia do Sul. Segundo o presidente da KIA, José Luiz Gandini, a importação não foi feita com base nas informações que o governo aumentaria o imposto.

Outra montadora, novata no Brasil, mandou um recado para a população: “estamos concentrando todos os esforços para continuar oferecendo carros completos com preços justos, qualidade e tecnologia a todos os brasileiros”. Isso indica o quanto as empresas estão preocupadas em manter um preço acessível para não diminuir as compras com o aumento do IPI.

O governo tem como objetivo aumentar o IPI para proteger as indústrias nacionais da invasão dos importados, já que só nesse ano cerca de 1 milhão de carros foram importados. Agora com uma taxa maior de imposto,  a importação deve ser amenizada e a economia nacional deve estar protegida, além de sair lucrando.

Reply