Irisin: hormônio imita decorrência emagrecedora da atividade física

Um novo hormônio, que é acionado durante o exercício físico, pode ser uma esperança no combate à obesidade e também aos incômodos que surgem…

Imagem: (Foto Divulgação)

Um novo hormônio, que é acionado durante o exercício físico, pode ser uma esperança no combate à obesidade e também aos incômodos que surgem em consequência dela, como problemas cardiovascules e diabetes. Chamado de irisin, o hormônio é semelhante em roedores e humanos e é hábil para gerar uma espécie de força que queima gordura.

Decorrência: Diante de análises em roedores, os especialistas descobriram um novo hormônio que é capaz de ajudar na jornada contra à obesidade. Roedores alimentados com uma dieta rica em gordura e que auferiram o novo hormônio queimaram mais energia e apresentaram o menor peso corporal quando confrontados com roedores que utilizaram placebo.

Para chegar ao novo hormônio, os cientistas do Insitituto do Câncer Dana Farber, em Boston, avaliaram os desempenhos da proteína PGC1 alpha – associada aos melhoramentos das atividades, como a resistências à síndrome metabólica. “O hormônio traz uma mensagem do músculo para o tecido adiposo”, disse o autor do estudo, Pontus Bostrom, ao site da New Scientist.

Pesquisa sobre as possibilidades de um hormônio igual ao efeito da atividade física é simples, mas esclarecer a sua essência é “um pouco mais complicado”, afirmou Bostrom.

Como funciona

O tecido adiposo é formado por dois tipos: gordura branca, cujo emprego é reunir energia no organismo; e a gordura marrom, que ajuda a queima de calorias ao provocar calor no organismo.

Na pesquisa divulgada neste mês pela Nature, os especialistas introduziram o novo hormônio nas células de gordura branca dos roedores. Eles compreenderam que as células se tornaram células de ‘gordura bege’, que poderiam se igualadas à gordura marrom, capazes de queimar calorias para provocar calor corporal.

Leia Também:  Curso gratuito de sapateado, Paulínia

“Pode ser interessante para todas as questões relacionadas à obesidade.” disse Jan Nedergaard, que estuda de gordura marrom no Instituto Wenner-Gren da Universidade de Estocolmo, na Suécia.

Saiba mais

Gordura marrom – O tecido adiposo marrom, também conhecido  como gordura ‘boa’, é rica em recém-nascidos e em crianças até a puberdade. Seu papel principal é sustentar a temperatura corporal. Ao modificar a gordura do corpo em calor, esse tecido desencadeia a energia excedente, em vez de acumulá-la.

Top