Investir em caderneta de poupança: riscos

A cardeneta de poupança ainda é um dos meios mais populares para se aplicar dinheiro no Brasil. O investidor normalmente conta com rentabilidade, mas…

Por Isabella Moretti em 11/09/2012

A cardeneta de poupança ainda é um dos meios mais populares para se aplicar dinheiro no Brasil. O investidor normalmente conta com rentabilidade, mas nem sempre o lucro é significativo. A situação se tornou ainda mais complicada com as novas regras de poupança que foram implantadas neste ano.

Poupança ainda atrai investidores, mas não apresenta boa rentabilidade. (Foto:Divulgação)

Considerada uma modalidade antiga de investimentos, a poupança acompanha os brasileiros desde o século XIX. Desde 1861, os poupadores que guardam dinheiro através da cardeneta recebem uma remuneração fixa de aproximadamente 6% ao ano. No entanto, as regras que entraram em vigor no mês de maio alteraram o rendimento e outros aspectos da tradicional poupança.

De acordo com a nova medida, os depósitos realizados a partir de maio de 2012 terão o rendimento gerado de acordo com 70% da Selic (taxa básica de juros da economia) mais a TR (taxa calculada a partir da média de rendimento). Este novo critério só é valido quando o Selic chegar em 8,5%, caso contrário continua valendo a regra antiga.

Na medida em que a taxa Selic cair, o rendimento na poupança também será inferior. Embora a redução seja um mau negócio, principalmente para os grandes investidores, ela servirá de referência para que os juros no país também sofram queda e impulsione a economia.

Saiba mais: Rendimento da poupança será menor, entenda

Investir ou não na poupança?

As novas regras comprometeram a vida do investidor que deseja lucrar com poupança. (Foto:Divulgação)

De acordo com dados do Banco Central, os brasileiros ainda continuam investindo na cardeneta de poupança, mesmo com o rendimento menor. Quem escolhe esta modalidade está interessado na isenção de taxas de Imposto de Renda e também pela vantagem de não ter cobrança de tarifas para a administração da conta.

Com as taxas de juros elevadas para a administração de alguns fundos, os brasileiros acabam recorrendo à modalidade que já conhecem e ainda confiam, ou seja, a poupança.

Riscos da caderneta poupança

Com o Selic ficando abaixo de 8,5%, a rentabilidade das aplicações está muito reduzida. Diante deste novo cenário, é importante conhecer os riscos antes de continuar investindo na cardeneta de poupança.

O Selic, que em 1999 chegou a 45%, nunca mais vai ter dois dígitos novamente. Desta forma, é essencial que o brasileiro encontre novos meios de investir o dinheiro para ter lucros. Quem pretende abrir uma cardeneta, precisa estar ciente da situação econômica do país e também considerar os objetivos. Em alguns casos, investir em títulos públicos, como o Tesouro Direto, é muito mais vantajoso do que aplicar dinheiro na velha poupança.

A poupança é arriscada no caso do banco falir ou o dinheiro não crescer. (Foto:Divulgação)

As empresas que investem as economias na caderneta devem conhecer o mercado de ações, que hoje representa uma ótima alternativa para aplicar o dinheiro. Embora seja uma modalidade de baixo risco, a poupança impede que o dinheiro seja beneficiado com crescimento, em comparação a outras aplicações, como o investimento na bolsa de valores.

O maior risco para quem investe em poupança está na falência do banco no qual o dinheiro está aplicado. Caso contrário, a poupança continua sendo uma boa opção para pequenos investidores, pois os saques podem ser realizados a qualquer momento e não há tantos custos.

 

Top