Injeção Eletrônica: O Que É?

É fundamental nos tempos atuais, conhecer bem o veículo que se tem, afinal, dessa maneira será possível mantê-lo em bom estado e sempre fazer…

É fundamental nos tempos atuais, conhecer bem o veículo que se tem, afinal, dessa maneira será possível mantê-lo em bom estado e sempre fazer as averiguações necessárias sem deixar que se perca o controle do mesmo. Além disso se você conhecer bem o funcionamento de seu veículo saberá exatamente qual o tipo de manutenção que ele está precisando e ao procurar os serviços de um mecânico dificilmente pagará mais do que é necessário para fazer algum reparo.

O carro é composto por diversas partes, mas um setor importante a ser analisado agora é a função da injeção eletrônica. Isto é, o que é, e qual sua função no carro.

A injeção eletrônica permite a dosagem do combustível com o ar pelo sistema eletrônico que dispensa a regulagem manual porque o mapeamento programado na central eletrônica comanda a mistura ar/combustível em quantidades quase ideais, o que faz com que o carro tenha um funcionamento mais suave e não polua o meio ambiente, além de proporcionar um gasto inferior.

A rápida evolução dos motores, a busca pela economia de combustível e a preocupação com o meio ambiente fez com que o carburador, que acompanhou todo o processo de evolução automotiva, fosse substituído pela injeção eletrônica, pois o carburador já não supria as necessidades automotivas. Por melhor que fosse um carburador ele não tem capacidade de fazer uma mistura eficaz de ar e combustível.

A sigla SPI ou SFI indica que um único bico injetor alimenta todos os cilindros. Que é denominada também como injeção monoponto. MPFI indica que cada cilindro possui o seu próprio bico injetor. É a chamada injeção multiponto.

Atualmente há um sistema chamado de GDI (Gasoline Direct Injection) , em que o bico injetor está instalado diretamente dentro da câmara de combustão. Porém é pouco conhecido e utilizado, sendo mais usados em alguns veículos mais luxuosos.

Leia Também:  Fotos Novo Ford Ka 2010

Para reduzir as probabilidades de reparos no sistema de injeção eletrônica, abasteça sempre em postos de confiança e a cada 40.000 km faça uma limpeza nos bicos e cheque o funcionamento dos sensores relacionados a injeção, além disso verifique se não é necessária a troca do filtro de combustível, peça importante para o bom funcionamento da injeção eletrônica.

 

Se ocorrer uma pane nesse sistema a única solução é procurar um especialista, a manutenção não costuma ser barata, porém se houver manutenção preventiva os riscos diminuirão significativamente. Com o tempo de uso os bicos perdem a capacidade de performance e o veículo apresenta dificuldades na partida, falhas no funcionamento do motor e gasto excessivo de combustível. Uma limpeza nos bicos custa em média R$ 100,00, mas se não for possível reparar e for preciso fazer a troca esse custo aumenta, variando de R$ 200,00 à R$ 1.000,00 cada bico, dependendo do modelo e ano do carro.

Essas informações podem ser úteis e bem usadas, pois nunca se sabe quando surgirá um problema na parte mecânica do veículo, portanto, esteja sempre atento.

Top