Início do acordo ortográfico foi adiado para 2016

O Acordo Ortográfico de Língua Portuguesa foi assinado em 2008, com o objetivo de unificar o idioma em oito países. O Brasil se comprometeu…

Por Isabella Moretti em 21/12/2012

O Acordo Ortográfico de Língua Portuguesa foi assinado em 2008, com o objetivo de unificar o idioma em oito países. O Brasil se comprometeu a adotar as novas regras ortográficas até janeiro de 2013, mas a obrigatoriedade do acordo deverá ser adiada por mais três anos.

Com a alteração, Brasil pretende acompanhar o cronograma dos outros países. (Foto:Divulgação)

Ministérios resolveram adiar o prazo

O Ministério de Relações Exteriores está trabalhando em um decreto que propõe a obrigatoriedade das novas regras ortográficas apenas a partir de 2016. Se Dilma Rousseff aprovar a proposta, o novo prazo entrará em vigor.

Em novembro deste ano, um grupo de senadores defendeu o adiamento para a obrigatoriedade do acordo ortográfico no Brasil. Para solucionar a questão, uma reunião foi realizada com representantes dos ministérios das Relações Exteriores, Cultura e da Casa Civil. Depois de muita conversa e de avaliar os pós e contras, o prazo foi ajustado para até 1º de janeiro de 2016.

Além de oferecer mais tempo para que os brasileiros se acostumem com as novas regras ortográficas, a alteração no prazo ainda visa se ajustar com Portugal, que também terá mais três anos para tornar obrigatório o uso do acordo ortográfico.

Se a presidente Dilma Rousseff aprovar a proposta, as pessoas poderão continuar usando as duas normas ortográficas em provas escolares, vestibulares, concursos públicos e outros meios escritos até 1º de janeiro de 2016.

Saiba mais: Novas Regras Ortográficas da Língua Portuguesa

A obrigatoriedade das novas regras ortográficas entra em vigor em janeiro de 2016. (Foto:Divulgação)

A adaptação ao acordo ortográfico

O Ministério da Educação acredita que o Brasil já fez a sua ‘lição de casa’ quando se trata das novas regras de ortografia. No entanto, alinhar o cronograma brasileiro com os de outros países pode ser uma iniciativa positiva para o sucesso do acordo.

Pouco tempo depois do acordo ortográfico ser assinado no Brasil, o Ministério da Educação passou a recomendar a compra de livros, dicionários e outros materiais atualizados, ou seja, com as novas regras ortográficas. Os professores de Língua Portuguesa também precisaram aprender sobre as mudanças do acordo para ensinar os seus alunos.

Os estudantes que tiveram contato com a ortografia antiga, principalmente aqueles que estão cursando o Ensino Fundamental ou Médio, sentem dificuldades para assimilar tantas regras. Os especialistas no assunto recomendam atividades como escrita e leitura para que as mudanças ortográficas sejam compreendidas com mais facilidade.

Sobre o acordo ortográfico

Acordo ortográfico quer unificar a língua portuguesa. (Foto:Divulgação)

O texto do acordo ortográfico existe desde 1990, com o objetivo de unificar a língua portuguesa, que possui duas formas oficiais de ser escrita. Com o passar do tempo, o documento foi avaliado e o governo de cada país precisou ratificá-lo.

A assinatura oficial do novo acordo ortográfico aconteceu em 2008, criando um único sistema de regras ortográficas para os países que possuem a Língua Portuguesa como idioma oficial, ou seja, (Brasil, Portugal, Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste).

Veja também: Dicas sobre nova ortografia

Top