Infecções por superbactérias: saiba como evitar

Alguns indivíduos são bastante preocupados com a contaminação por agentes patogênicos, enquanto outras pessoas acham que a tomada de algumas medidas constitui apenas um…

Alguns indivíduos são bastante preocupados com a contaminação por agentes patogênicos, enquanto outras pessoas acham que a tomada de algumas medidas constitui apenas um excesso de cuidado. Entretanto, o que muitas pessoas não sabem é que existem alguns microrganismos que são extremamente perigos e não respondem bem aos tratamentos farmacológicos, sendo que a melhor opção acaba sendo a prevenção da infecção. Saiba mais sobre infecções por superbactérias.

A superbactéria é resistente à maioria dos antibióticos. (Foto: divulgação)

Um caso muito importante é o da Klebsiella pneumoniae carbapenemases (KPC), que também é conhecida como a “superbactéria”, pois é capaz de resistir à ação da maioria dos antibióticos disponíveis. Esse agente causou várias mortes e foi o responsável por diversas infecções em hospitais pelo país. Por isso, é importante seguir algumas dicas de como evitar a infecção pela superbactéria.

Entenda o risco do uso inadequado de antibióticos.

Como surgiu a KCP

A KPC é encontrada em ambientes hospitalares e, muito provavelmente, foi o fruto de medidas de prevenção ineficazes somadas às más práticas em hospitais, como falta de higienização do ambiente e das mãos de pessoas que entram em contato com pacientes internado. O uso indiscriminado e imprudente de antibióticos pode ter ajudado em muito no aparecimento do problema. Todos esses fatores contribuíram para selecionar as cepas mais resistentes e com maior virulência.

Na realidade, existem várias bactérias que são resistentes aos mais diferentes tipos de antibióticos. Porém, o que vem preocupando os especialistas é que a KPC, diferente das demais, tem uma facilidade muito grande em se disseminar, sendo capaz de causar contaminações em massa.

É fundamental tomar cuidado durante as visitas hospitalares. (Foto: divulgação)

Como se prevenir

Para evitar a ocorrência de mais casos de infecção, os hospitais têm tomado algumas medidas básicas de segurança, como o isolamento de pacientes comprovadamente infectados ou até mesmo os suspeitos de infecção. A criação de equipes específicas para atender apenas os indivíduos em isolamento, contando com a utilização de material como máscaras de proteção, aventais e luvas descartáveis, evita que o patógeno se espalhe.

Outras medidas que devem ser adotadas pela população ao visitarem os hospitais, a fim de evitar a disseminação da KPC e de outras bactérias é:

  • Evitar o contato direto com pacientes infectados;
  • Lavar bem as mãos antes e depois de entrar em contato com pacientes internados;
  • Evitar o contato com todas as superfícies hospitalares, como camas, portas e paredes;
  • Não fazer uso de antibióticos por conta própria e seguir todas as recomendações médicas.

Saiba quais são as 13 regras para se fazer uma visita a um doente.

Hábitos de higiene ajudam a prevenir contaminações. (Foto: divulgação)

A Klebsiella pneumoniae carbapenemases é um agente patogênico presente em hospitais e que ficou conhecido como “superbactéria”, por ser resistente a maioria dos antibióticos. Felizmente algumas medidas simples podem evitar infecções por superbactérias. Evitar o contato com o paciente infectado e o ambiente hospitalar, além de lavar as mãos antes e depois de visitar o doente, ajudam a diminuir a disseminação de microrganismos.

Top