Infecção urinária em crianças: sintomas como lidar

A infecção urinária é definida pela presença de microorganismos na urina em qualquer parte do aparelho urinário. A identificação do microorganismo causador da infecção…

Por Editorial MDT em 23/02/2012

A febre é um dos principais sintomas da infecção urinária em crianças.

A infecção urinária é definida pela presença de microorganismos na urina em qualquer parte do aparelho urinário. A identificação do microorganismo causador da infecção é fundamental para o diagnóstico e o tratamento adequado.

Crianças também sofrem de infecção urinária. E na maioria das vezes ela não está relacionada a más formações anatômicas, e sim à contaminação pelas fezes. Na época das fraldas, por mais que a troca aconteça constantemente, elas podem entrar no canal da uretra e causar a infecção. Tanto nos meninos como nas meninas, o agente mais comum é a escherichia coli, bactéria da flora intestinal, responsável por 80% a 95% dos casos.

Sintomas e sintomas

As crianças apresentam sintomas urinários iguais aos dos adultos: ardência, urgência e frequência urinária aumentada. Mas, em muitos casos, podem surgir sintomas diferentes e a criança apresentar-se irrequieta, irritadiça, sem fome e emagrecer. Fica com medo de urinar ou também urina em pequenas quantidades. Podendo em algumas vezes, ocorrer sintomas digestivos com dor abdominal, náuseas, vômitos, diarreia, febre e até icterícia (amarelão) ou se perceber o xixi turvo e com cheiro alterado. Raramente, a infecção urinária em crianças é sem sintomas, mas quando isto acontece o diagnóstico fica mais difícil de ser feito, para confirmação é necessário exame de urina.

A infecção urinária pode estar relacionada a má higienização após as idas ao banheiro.

Tratamento

Em crianças o tratamento deve ser precoce visando à erradicação do processo infeccioso. Quanto mais rápido, menos cicatrizes e defeitos estruturais vão ocorrer.

Além do tratamento por antibióticos, a ingestão de líquidos deve ser abundante, cuidando que as micções sejam sempre as mais completas possíveis. Geralmente, o tratamento é feito em casa, mas crianças debilitadas e com outros problemas médicos devem ser hospitalizadas para tratamento. Na infecção repetitiva, principalmente as crianças com refluxo vésico ureteral, pode ser necessário tratamentos com medicação antibiótica por longos períodos.

Em relação aos meninos, os especialistas dizem que os não circuncidados apresentam maior probabilidade de infecção urinária, (10 a 20 vezes). Isso não é uma indicação generalizada, mas deve ser discutida com o seu médico pediatra, principalmente se o menino já teve alguma infecção e não apresenta outras alterações anatômicas.

O ultrassom pode ajudar a diagonsticar as infecções infantis.

Deve-se fazer o diagnóstico precoce e tratamento adequado em todos os casos de infecção urinária em crianças

Top